Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Os Globos de Ouro de ontem foram históricos

Será que a homossexualidade está na moda em Hollywood? A acreditar pelos Globos de Ouro desta noite parece que sim. Agora, mais do que nunca, os temas LGBT estão a entrar no habitué das produções americanas. Já não há estranheza, nem incómodo. O burburinho que causou "O Segredo de Brokeback Mountain" (2005, Ang Lee) e "Milk" (2008, Gus Van Sant) já se diluiu nos filmes e séries deste ano. O ser-se homossexual ou o retratar a homossexualidade já não é impeditivo para vencer prémios (mais do que merecidos).

Ontem à noite na atribuição dos Golden Globes dois dos prémios foram entregues a dois actores homossexuais, Chris Colfer e Jane Lynch (Melhor Actor e Melhor Actriz Secundários numa Série, Mini-Série ou Telefilme), ambos pela série "Glee". Esta série venceu também na categoria mais apetecível, Melhor Série Musical/Comédia. "Glee" continua assim o seu trabalho meritório de desmistificação e desconstrução dos marginalizados e oprimidos.
Elevando à categoria de super-stars personagens vítimas de bullying na vida real. A adoração dos quasi-disfuncionais little monsters de Lady Gaga.

O filme "Os Miúdos Estão Bem" (2010, Lisa Cholodenko), que retrata um casal lésbico às voltas com os seus filhos a quererem descobrir quem é o seu pai biológico, venceu dois dos quatro prémios para que estava nomeado, Melhor Filme Musical/Comédia e Melhor Actriz Musical/Comédia para Annette Bening. Depois de ter vencido o Teddy no Festival de Berlim em 2010 e depois destes Globos, o filme perfila-se assim como um dos fortes candidatos às nomeações nos Óscares da Academia.

Natalie Portman ganhou o Globo de Ouro para Melhor Actriz Dramática pelo papel de principal no filme "Cisne Negro" (2010, Darren Aronofsky). Esta película explora o lado mais negro que poderá existir dentro de cada um de nós. O filme conta a história de uma bailarina, Nina Sayers (Portman), que se vê a braços com os seus demónios mais profundos quando é preterida pela sua substituta, Lily (Mila Kunis) no bailado "O Lago dos Cisnes". Muito foram comentadas pelos media americanos como excessivas as cenas lésbicas que Natalie e Mila protagonizaram no filme.

Esperemos então que nos Óscares deste ano, e nas atribuições de prémios no futuro, a homossexualidade seja apenas mais uma característica de um indivíduo, como a cor dos olhos.

Os Golden Globes (Globos de Ouro) são entregues todos os anos pela Hollywood Foreign Press Association (Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood).

 

Luís Veríssimo