Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Antes da invasão de Badajoz, Presidente da Câmara pede desculpa por homofobia (vídeo)

A 24 de Fevereiro aos microfones de um programa de rádio da emissora COPE, Miguel Celdrán, Presidente da Câmara de Badajoz, proferiu a expressão que marcou a actualidade dos últimos dias no outro lado da fronteira: “Aquí en Extremadura los palomos cojos los echamos pa otro lao (…) estamos tos mu sanos”. A expressão “palomos cojos” (literalmente pombos coxos) é uma forma pejorativa de tratar os homossexuais. Nas palavras do “alcalde” os citados são mandados embora daquela localidade, porque ali só existem pessoas saudáveis”.

O assunto criou grande agitação no país de "nuestros hermanos". Nas redes sociais várias pessoas comentaram a notícia e aplicaram dísticos com a menção “yo soy un palomo cojo”. Activistas do movimento LGBT espanhol colocaram a circular uma petição online exigindo um pedido de desculpas por parte de Miguel Celdrán e um programa de humor do canal de televisão La Sexta propôs a "invasão" da cidade por “palomos cojos”.

Miguel Celdrán demorou uma semana a pedir desculpas públicas, "as minhas palavras foram mal interpretadas. Se alguém se sentiu ofendido pelas minhas palavras peço-lhe mil desculpas" e acrescentou que até apoia o Festival de Cinema Gay e Lésbico local. Mesmo assim na passada sexta-feira o tema foi mote para a actuação de um artista gay local no “pregon”, ou seja, a abertura oficial do Carnaval de Badajoz que reuniu centenas de participantes.