Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Polémica leva ao cancelamento da East End Pride de Londres

Depois da controvérsia dentro da comunidade gay, a marcha de East End Gay Pride em Londres foi cancelada por causar "atritos na comunidade". Alguns activistas gay declararam que a marcha poderia causar atritos entre a comunidade gay e a muçulmana.

A marcha, marcada para 2 de Abril, foi organizada por seis amigos em resposta a cartazes anti-gay que foram encontrados espalhados pela zona este (conhecida como East End) da capital inglesa, nos quais se podia ler "Gay Free Zone" seguido de uma citação do Corão. ("Arise and warn. EMQ 74:2 Verily Allah is severe in punishment." EMQ 59:7) No entanto, opositores a esta marcha afirmam que esta é uma "reacção emocional" que corre o risco de "antagonizar a comunidade muçulmana e fazer bodes expiatórios da mesma", e acusaram os organizadores de terem ligações ao grupo de extrema direita Liga de Defesa Inglesa, conhecido pelos seus discursos anti-islâmicos.

Numa carta aberta por parte de uma outra organização LGBT, a Out East, e da Câmara da Comunidade de Hackney pode ler-se: "Queremos que tanto o problema da homofobia como da islamofobia sejam tratados como um problema colectivo e não tentar germinar um contra o outro" e "recusaremos qualquer tentativa de dividir a nossa comunidade ou de correr o risco que este evento LGBT seja usado para oprimir grupos marginalizados, em particular muçulmanos LGBT que serão o grupo mais afectado pelo aumento deste antagonismo".

Em resposta a esta carta, os organizadores do East End Gay Pride declararam: "Esta manifestação é completamente apartidária e serve apenas para dar visibilidade à comunidade gay da zona Este. Não é uma marcha anti-islâmica". "O nosso único objectivo é declarar que o East End não é uma zona gay-free."

O East End Pride contava também com o apoio dos organizadores da marcha do Orgulho LGBT da capital londrina, a Pride London, cujo presidente declarou: "Os organizadores deste evento estão de parabéns". "O argumento de que mostrar o orgulho em ser gay é de alguma forma um ataque às crenças de outras pessoas tem sido usado várias vezes por governos hostis como desculpa para proibir a marcha do orgulho gay. O facto que alguém dentro da própria comunidade LGBT londrina use este argumento é uma vergonha", completou. Tanto o Conselho Muçulmano da Grã-Bretanha como a Mesquita de Londres Este condenaram os cartazes homofóbicos.