Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

O namorado de Gandhi

Joseph Lelyveld, que já foi premiado com um Pulitzer, sustenta no seu novo livro "Great Soul" que Gandhi estaria apaixonado por outro homem: Hermann Kallenbach, um arquitecto e fisioculturista alemão de ascendência judia. O casal ter-se-à conhecido na África do Sul.

"O teu retrato está na prateleira do meu quarto (...) A prateleira está mesmo em frente à minha cama", escreveu Gandhi numa carta a Kallenbach. Segundo conta o The Wall Street Journal, os panos de algodão e a vaselina seriam "recordações permanentes" da presença de Kallenbach. Noutra parte do livro, pode ler-se outro extracto de correspondência entre o líder pacifista indiano e o arquitecto alemão: "Tomaste completamente posse do meu corpo. Isto é uma escravidão vingativa".

Gandhi, segundo esta investigação de Lelyveld, teria até abandonado a sua mulher em 1908 para estar com Kallenbach. A relação manteve-se até 1914, altura em que deflagrou a Primeira Guerra Mundial. Gandhi partiu então para a Índia, sendo que Hermann Kallenbach não terá conseguido obter autorização devido ao conflito armado.