Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

O IndieLisboa está a chegar

Decorreu esta terça-feira, no Palácio Galveias em Lisboa, a conferência de imprensa da oitava edição do Festival Internacional de Cinema Independente de Lisboa – IndieLisboa’11, que terá lugar entre os próximos dias 5 e 15 de Maio.

O cenário de crise em que nos encontramos foi o principal obstáculo a ultrapassar pela direcção do festival que se viu obrigada a uma ginástica para não descurar da programação e manter o nível de crescimento do festival, que teve no ano passado a sua maior edição, contando com mais de 45 mil espectadores. Este ano a Câmara Municipal de Lisboa – parceira desde a primeira edição - tornou-se no principal patrocinador do festival. A organização endereçou ainda agradecimentos para os co-produtores Culturgest e EGEAC/Cinema São Jorge e para o Programa Media da União Europeia.

O IndieLisboa’11 terá um total de 205 sessões de cinema divididas por quatro espaços distintos: Cinema São Jorge, Culturgest, Teatro do Bairro e Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema.

Les Amours Imaginaires

 

Da vasta programação, destaca-se a sessão de abertura Les Amours Imaginaires de Xavier Dolan, um triângulo amoroso entre dois melhores amigos – Francis e Marie – perdidamente apaixonados por Nico, um jovem loiro de caracóis, um moderno Casanova. Na secção Observatório, que apresenta obras essenciais do cinema independente contemporâneo da autoria de cineastas consagrados, chamamos à atenção para dois filmes: Homme au Bain de Christophe Honoré, um drama centrado no modo distinto de viver uma experiência de separação entre dois homens, em duas cidades diferentes, e que tem no papel principal o actor porno gay François Sagat. Ainda na secção Observatório teremos Kaboom de Gregg Araki, um filme que começa como uma comédia sexual e termina em suspense, que nos fala de Smith, um estudante gay não assumido, atraído pelo seu colega de quarto surfista e empolgado sexualmente por London, uma rapariga progressista e, ainda nos conta a história de Stella, que mantém uma relação sexual com uma bruxa que usa Voodoo como vingança.

Para além de cinema, o IndieLisboa programou algumas actividades paralelas como o concerto de Tindersticks com Claire Denis (11 de Maio, Aula Magna) e o Indie by Night, um programa de festas a decorrer em todas as noites do festival com diferentes temáticas e em diferentes espaços – Teatro do Bairro, Clube Ferroviário, Musicbox e Lux.

Estes são apenas alguns destaques da programação que compõe os onze dias de festival, com muito cinema, música e conversas no que será o IndieLisboa’11, com bilhetes à venda a partir de 18 de Abril.

João Romãozinho