Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Quem vai ganhar a Eurovisão em 2011?

 

O Festival da Eurovisão realizar-se-á em Maio. A primeira semifinal, em que Portugal participa, vai ser emitida dia 10 de Maio, a segunda semifinal a 12 de Maio e a grande final dia 14.

 

O prometido é devido e aqui continuamos com a revista das canções a concurso. No artigo anterior tivemos oportunidade de mencionar as 20 canções piores colocadas a nível das agências de apostas. Portugal continua, infelizmente, em má posição, mas conseguiu subir de último para penúltimo lugar. Já ‘só’ estamos em 42ª posição. Houve algumas alterações a nível do posicionamento de algumas das canções, umas que melhoraram nos rankings e outras que pioraram. A Itália, a Áustria subiram imensamente nas polls, óptimo sinal sobretudo relativamente a óptima canção italiana, e a Eslováquia também saiu do bottom 20. Mas tentemos fazer uma breve resenha das restantes 23 canções a concurso. A por ordem ascendente da posição nas agências de apostas.

 

A Arménia, desde que aderiu ao Festival, tem conseguido sempre muito bons resultados. Este ano decerto conseguirá passar a final mas não terminará no costumeiro top 10. A Grécia por seu turno participa desta vez com uma canção cheia de sabores helénicos misturados com rap. A música é uma das minhas favoritas mas os eurofãs não parecem tão convencidos. O Eurovision Song Contest (ESC) não é geralmente receptivo a rap, e este ano não deverá ser diferente. A Moldávia e a Ucrânia levam canções esquecíveis. Uma antiga participante do festival regressa este ano. Dana International participou no ESC em 1998 e conseguiu a vitória para Israel. A cantora regressa este ano com um menos contagiante Ding Dong, que decerto passará a final, mas não conseguirá grande resultado. As nossas expectativas de termos uma forte canção, a la Diva, foram goradas. Suiça, Geórgia, Polónia, Finlândia, Eslováquia são todas canções fáceis e agradáveis. No more, no less. Grande surpresa neste grupo é a Turquia, que normalmente leva canções que terminam em óptimas posições na final. Este ano, a canção turca tem muito poucos fãs. A ver vamos como o voto do júri e o televoto posicionarão esta canção.

E agora, as favoritas: o top 12. As músicas que se seguem têm todas uma grande legião de fãs. Uma delas será certamente a vencedora do este ano.

 

Irlanda: Os gémeos Jedward, que ficaram famosos por participarem no X Factor aqui no Reino Unido, participam com Lipstick. Esta canção tem pouco de original, mas a energia dos cantores e a batida da música poderão levá-los a uma óptima posição na final. Muito pouco provável que ganhem, mas provavelmente acabarão bem posicionados.

 

Rússia: Alex Sparrow participa com a canção Get You. O país capitaliza na popularidade do cantor, a sua juventude e os seus good looks. A Rússia costuma investir bastante nos seus participantes e este ano não deverá ser diferente. Espera-se boa mise-en-scene. Não ganhará mas decerto ficará no top 10.

 

Dinamarca: Pelo segundo ano consecutivo, a Dinamarca leva uma canção que agrada a muitos eurof~ss, eu não incluído. Simples mas eficiente, esta canção levará a Dinamarca a uma boa classificação na final.

 

Uma das seguintes canções será, muito provavelmente, a vencedora da edição 2011 do ESC.

 

Hungria: Favorita de muitos eurofãs, a canção é interessante e tem força e é um bom dance number. A ver como se dará na final.

 

 

Azerbeijão: Com um começo a lembrar os Keane, Running Scared levará certamente o duo Ell e Nikki a uma óptima posição na final. Merecido? Bem, tudo uma questão de gostos. Não é das minhas favoritas. Ouve-se bem, no entanto. Pouco original. Pouco interessante.

 

 

Noruega: Inicialmente a favorita este ano, a Noruega tem caído nos rankings das apostas. Haba Haba tem um ritmo africano mas a canção tem muito pouca força e é bastante repetitiva. A letra é no mínimo ridícula.

 

 

Bósnia e Herzegovina: A minha favorita (seguida de muito próximo pela França) e com mais de 1.160.000 (and counting) hits no Youtube, Love in Rewind é uma canção excelente, interessante, muito ao tipo da música daquela zona da Europa. Dino Merlin é um cantor muito famoso pelos Balcãs mas o seu sucesso na selecção nacional Bósnia é merecido. Ritmo envolvente, performance óptima, esta canção acabará decerto no top 5 este ano. Vamos decerto dançar muitas e muitas vezes ao som desta música no Euroclub em Dusselfdorf.

 

Alemanha: Este ano temos uma cantora a tentar defender o título. Depois da vitória o ano passado com Satellite, Lena Meyer-Landrut volta ao palco da Eurovisão com Taken by a Stranger. Esta música é excelente: hipnótica, original e com uma apresentação em palco memorável.

 

Suécia: Típica canção festivaleira, Popular agrada a muitos eurofãs. Letra paupérrima e repetitiva mas com uma batida reconfortantemente reconhecível. Não é definitivamente a minha favorita, mas Eric Saade tem uma legião de fãs espalhados pela Europa que acreditam na sua vitória.

 

 

Reino Unido: A boyband (se calhar por estes dias melhor chama-la manband) Blue leva I Can a Dusseldorf. Pop eficaz e agradável ao ouvido mas não mais que isso. Os eurofãs, no entanto, acreditam que esta música acabará no top 3 com fortes possibilidades mesmo de ganhar.

(http://www.youtube.com/user/eurovision#p/c/3F6EA31E3191A8FE/41/mRU31ieUhJM)  

 

Estónia: Rockfeller Street tem uma batida convincente e consegue ter momentos interessantes. Não, obviamente não é a minha favorita mas é uma grande candidata a vitória.

(http://www.youtube.com/user/eurovision#p/c/3F6EA31E3191A8FE/33/kXFGFCRV3z0)    

 

França: A grande favorita deste ano. Uma canção pop ópera que tem todos os ingredientes para arrasar no ESC. Cantor jovem, música com reminiscências do Bolero de Ravel, Amaury Vassili canta em Corso. Com uma boa performance em palco este pode ser o ano em que finalmente a França consegue a sua 6ª vitória na Eurovisão.

(http://www.youtube.com/user/eurovision#p/c/3F6EA31E3191A8FE/38/uEb7hRo-Qyk)  

 

Paris 2012 anyone?

 

PS: Os Big 5, anteriormente Big 4 antes do regressos da Itália este ano (países que participam directamente na final sem passar pelas semifinais porque são os que mais contribuem financeiramente para o Festival) têm vindo a melhorar os seus resultados. Depois do alguns anos no fim da tabela, este ano, 3 dos 5 são favoritos a vitória (França, Reino Unido e Alemanha). A Itália e a Espanha não têm este ano muito apoio entre os eurofãs.

 

 

Frederico Matos, em Londres

3 comentários

Comentar