Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Activista LGBT do Uganda ganha prémio de Direitos Humanos

Kasha Jacqueline Nabagesera, fundadora da organização Freedom and Roam Uganda e activista pelos direitos LGBT no seu país natal, foi galardoada com o Prémio Martin Ennals para Defensores dos Direitos Humanos pela sua “rara coragem” num país que pune severamente a homossexualidade. Os Prémios Martin Ennals foram criados em 1993 em honra do activista pelos direitos humanos britânico com o mesmo nome, que foi o Secretário-geral da Amnistia Internacional entre 1968 e 1980. Ennals faleceu em 1991.

A activista Kasha Nabagesera foi atacada fisicamente e recebeu várias ameaças de morte devido às suas aparições na televisão e rádio apelando à defesa dos direitos LGBT e ao fim da homofobia. No ano passado o seu nome e foto foram publicados no tablóide ugandês “Rolling Stone” que instava ao enforcamento de gays e lésbicas. O nome de David Kato, assassinado em Janeiro, também constava dessa lista.

O júri é composto por dez organizações de defesa dos direitos humanos incluindo, a Amnistia Internacional e o Observatório para os Direitos Humanos (HRW), e pretende, com este prémio, sublinhar o trabalho dos distinguidos e ajudar na sua protecção face ao perigo que estes enfrentam. O presidente do júri, Hans Thoolen, descreveu a laureada como “uma mulher excepcional, de uma rara coragem, lutando sob ameaça de morte pela dignidade humana e os direitos dos homossexuais e pessoas marginalizadas em África”.

O Nobel timorense José Ramos-Horta é uma das personalidades benfeitoras dos Prémios Martin Ennals.

 

Lúcia Vieira