Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Apoio a vítimas de homofobia arranca em Évora

A associação Opus Gay lançou esta quarta-feira no salão nobre da autarquia eborense a sua mais recente iniciativa. A partir de 18 de Janeiro o projecto Alentejo de Diversidades irá atender e acompanhar vítimas de homofobia e violência doméstica. Situado na Rua de Machede, 53 A, em Évora, este é o primeiro projecto da região que apoia vítimas de discriminação LGBT e conta com grupos de auto-ajuda e de aconselhamento constituídos por uma equipa multidisciplinar. Previstas estão igualmente acções de informação e sensibilização de técnicos e especialistas, bem como iniciativas de sensibilização para a população em geral

Os melhores de 2010 (e algumas desilusões)

O site de notícias e cultura LGBT, dezanove.pt distingue, pela primeira vez, as personalidades e acontecimentos que marcaram o panorama LGBT ao longo do ano de 2010.

Os Prémios dezanove visam dar visibilidade a situações merecedoras de destaque, mas igualmente denunciar situações em que a discriminação por homo e transfobia se fizeram sentir. Ao todo foram atribuídas 25 distinções.

Ronaldo não foi. Prémios Arco-Íris lembram que, apesar das vitórias, o preconceito ainda existe

Ana Drago (BE), Ana Catarina Mendes (PS), João Oliveira (PCP) e Filipa Gonçalves - premiados Arco-Íris 2010 - ILGA Portugal

Um minuto de silêncio por Carlos Castro, foi o momento mais simbólico do final de tarde desta segunda-feira no Cinema São Jorge, em Lisboa. Largas dezenas de anónimos e figuras públicas reuniram-se para assistir à 8º edição dos Prémios Arco-Íris organizados pela ILGA Portugal.

Veto presidencial à lei da identidade de género deixa estigma nos prémios pela igualdade

Elza Pais e Ana Catarina Mendes

A secretária de Estado da Igualdade, Elza Pais, marcou presença na cerimónia de entrega de Prémios Arco-Íris da ILGA Portugal. Em declarações ao dezanove, reforçou que o Governo lamenta o veto de Cavaco Silva à lei de identidade de género. Afirmando as questões LGBT como centrais na sua secretaria, Elza Pais mostrou ainda plena confiança na confirmação da lei aquando do regresso desta ao Parlamento.

 

A representante do grupo parlamentar do PS na cerimónia, Ana Catarina Mendes, garantiu que "o caminho não fica por aqui" e que a lei da identidade de género voltará a ser aprovada pela bancada socialista. A deputada declarou ainda que agora é o tempo de se avançar para as questões da parentalidade.

Renato Seabra: “Já não sou gay”

Renato Seabra já admitiu a autoria do assassinato de Carlos Castro e será acusado de homicídio em segundo grau. Segundo relata o New York Post, o modelo de 21 anos terá dito às autoridades que cometeu o crise para livrar dos "demónios e do vírus (da homossexualidade)". "Já não sou gay", terá também afirmado.

 

Carlos Castro: Uma vida que dava um verdadeiro filme

Carlos Castro nasceu em Moçâmedes, Angola, em 1945. Empurrado pelo relacionamento difícil que tinha com o pai, aos 15 anos vai para Luanda onde começa a colaborar com jornais, revistas e rádios. É na capital angolana que vence o festival de Luanda com o poema Feitiço de Tinta. Quando em 1975, após a independência de Angola, se instala em Lisboa, dedica-se ao transformismo até conseguir singrar como cronista social. Carlos Castro nunca escondeu as dificuldades e privações que teve de passar até ser reconhecido. Era frontal, directo e polémico.

Mais de 400 notícias em inglês sobre morte de Carlos Castro

O assassinato de Carlos Castro já originou 430 notícias na imprensa dos Estados Unidos e do Reino Unido, de acordo com uma pesquisa que o dezanove realizou no Google News. Em Espanha, a imprensa também já noticiou o crime. As referências vão do Wall Street Journal à cadeia de televisão CBS.

Carlos Castro: Nova Iorque prevê prisão perpétua para crimes de homicídio

 

A pena máxima para homicídio no Estado de Nova Iorque é a prisão perpétua, relembrou à agência Lusa Tony Castro, luso-americano que foi procurador de Justiça do Bronx. Em casos como o assassinato de Carlos Castro é pouco habitual que ocorra a extradição do criminoso para o seu país de origem, acrescentou o mesmo responsável. No entanto, existe um acordo de extradição entre Portugal e os Estados Unidos que permite que os condenados portugueses em solo norte-americano possam cumprir a pena no seu país Natal.

Durante esta manhã Renato Seabra, apontado como suspeito de ter assassinado Carlos Castro, esteve em observação médica numa unidade psiquiátrica do hospital Bellevue, na zona leste de Manhattan, depois de ter cortado os pulsos numa tentativa de suicídio.

O corpo de Carlos Castro não deverá voltar a Lisboa. É intenção da família realizar o acto fúnebre e a cremação do corpo em Nova Iorque, a cidade preferida do cronista social. As suas cinzas, tal como chegou a expressar Carlos Castro, deverão ser espalhadas por Manhattan.

 

Carlos Castro: Quem é afinal Renato Seabra? (vídeo)

 

Renato Seabra, que deu entrada com Carlos Castro no Hotel Intercontinental, em Nova Iorque, no passado dia 29 de Dezembro, é neste momento o principal suspeito da morte do cronista que ocorreu esta madrugada. O modelo de 21 anos é de Cantanhede e tinha sido concorrente do programa "À procura de um sonho" da SIC.  Lili Caneças, amiga pessoal de Carlos Castro, recorda que o cronista social chegou a falar sobre a relação entre os dois, referindo que Renato Seabra era "heterossexual".  

 

Carlos Castro encontrado morto em Nova Iorque

 

Carlos Castro, jornalista e um dos primeiros gays assumidos de Portugal, foi encontrado morto no Hotel Intercontinental, em Times Square, Nova Iorque. O jornalista deu entrada no hotel a 29 de Dezembro, acompanhado pelo português Renato Seabra, de 20 anos, que é considerado o principal suspeito do homicídio cometido no 34º andar do hotel.  Renato Seabra terá saído do hotel momentos antes do corpo ter sido encontrado, tendo sido detido horas depois pelas autoridades num local próximo do crime. O corpo, segundo a imprensa local, terá sido encontrado nú e com os órgãos genitais mutilados, por volta das 19 horas locais.

 

Cavaco Silva veta Lei do Género e diz que “transexualismo” é “perturbação” (actualizada)

 

A Presidência da República anunciou hoje o veto à Lei de Identidade de Género. As razões apontadas são, segundo Cavaco Silva, as "graves insuficiências de natureza técnico-jurídica assim como procede a um enquadramento controverso das situações de perturbação de identidade de género".

Pág. 3/3