Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Homens trans lançam campanha contra estereótipos de beleza

luciano palhano 1.jpgluciano palhano 2.jpg

Lembram-se da fotografia que o modelo Aydian Dowling fez para a revista FTM Magazine e que se tornou viral tendo obtido inúmeros likes e comentários? E que foi partilhada em diversos blogs, sites e redes sociais e, que até foi notícia aqui no dezanove?

Evangélicos ameaçam Direitos Humanos no Brasil

Meu amor vence o seu ódio.jpg

Uma das comissões mais importantes do Congresso brasileiro, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) está, novamente, ameaçada em ter um presidente evangélico que barre projectos de lei relativos à cidadania de gays, lésbicas, bissexuais, transgéneros, mulheres, negros e de outros movimentos ligados às lutas sociais.

Paulo Piteira: "Quando estou em televisão menciono o meu namorado e não escondo a minha sexualidade"

piteira.jpg

Conhecemo-lo há dez anos no primeiro programa da televisão portuguesa protagonizado por cinco homossexuais assumidos. Depois do “Esquadrão G – não és homem, não és nada” (SIC), Paulo Piteira continuou a dar cartas no mundo da decoração. Passou pela antiga discoteca Zoo e é um dos profissionais da equipa do programa “Querido Mudei a Casa”. Mas Paulo não fica por aqui. É a mais recente contratação da discoteca Construction para ser relações públicas. Recentemente foi entrevistado ao lado de Luís Peixoto, o seu companheiro de dez anos, pela SIC e pelo Expresso para falar de sexo sem tabus.

Em entrevista ao dezanove.pt, Paulo Piteira apresenta a sua opinião sobre o que mudou nestes dez anos na sociedade portuguesa: desde as associações LGBT que criticavam a abordagem do Esquadrão G, até às marcas que em Portugal não queriam apoiar o programa, que, lá fora, tinha patrocínios de milhões.

Pág. 3/3