Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

O filme em que Angélico foi um soldado gay da guerra colonial (com vídeos)

Esta noite foi declarado o óbito do actor e cantor Angélico Vieira, depois de ter sido vítima de um grave acidente de viação. O actor teve um pequeno, mas importante papel, no filme "20,13" de Joaquim Leitão, como soldado homossexual que tem uma relação proibida com o seu capitão. Foi em Dezembro de 2006 que estreou a sua única participação de carne e osso no cinema, já que as outras foram dando a voz a personagens de filmes de animação.

"20,13" passa-se no norte de Moçambique na véspera de Natal de 1969 em plena guerra colonial. Durante essa noite, a violência da guerra cruzar-se-á com a violência das paixões, e a coragem para desafiar a morte, com o medo para enfrentar a vida. E alguns segredos não resistirão ao nascer do dia. O filme é a segunda parte de uma trilogia, ainda não concluída, dedicada à guerra colonial do realizador Joaquim Leitão. O primeiro filme foi "Inferno" em 1999.

Em jeito de homenagem ficam o trailer e a interpretação da música "Ele e Ela" por Carla Chambel e Angélico Vieira. O DVD do filme está à venda nos sítios habituais.

Luís Veríssimo