Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Casamento gay é apoiado por Obama pela primeira vez

Desde que foi eleito, o presidente dos EUA tem-se esforçado por mostrar seu apoio aos direitos LGBT. Agora, pela primeira vez, Barack Obama fê-lo explicitamente a nível federal ao apoiar um projecto de lei da senadora democrata da Califórnia Dianne Feinstein, que pretendia a revogação da Lei de Defesa do Casamento. Esta lei, aprovada em 1996 durante o mandato do presidente Clinton, impede o reconhecimento federal dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Com a revogação desta lei, a igualdade do casamento entre pessoas do mesmo sexo nos EUA seria assegurada. Na prática um casal gay de Nova Iorque poderia ter os mesmos direitos e deveres em qualquer lugar nos EUA, o que seria um forte impulso para os direitos LGBT em todo o país.

A senadora Feinstein mostrou estar empenhada na revogação desta lei, que considera “inconstitucional” e “discriminatória”. A iniciativa da senadora vem após a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo em Nova Iorque e num período em que os média e as sondagens estão mais favoráveis do que nunca. Além de Nova Iorque, actualmente, apenas os estados de Vermont, Connecticut, Massachusetts, New Hampshire, Iowa, bem como o District de Columbia já legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O porta-voz de Obama, Jay Carney afirmou durante uma conferência de imprensa que “o presidente apoia orgulhosamente a Lei do Respeito pelo Casamento, que é a derrogação proposta pela senadora Feinstein. A lei manteve o princípio de que o governo federal não deve negar a casais de gays e lésbicas os mesmos direitos concedidos aos heterossexuais.”

 

Pedro Azevedo