Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Um Circuit de festas, praia e muitos homens

No Circuit tudo impressiona: a dimensão das festas, o número de pessoas e a excentricidade que se estende por todo o lado.  A quarta edição Circuit Festival, organizado em Barcelona pelo Matinée Group, voltou a bater recordes. A organização do evento que se apresenta como  o maior festival gay e lésbico do mundo tinha posto a fasquia bem alta, esperando desta vez mais de 60 mil participantes vindos dos quatro cantos do mundo, para participarem nas 25 festas espalhadas por vários pontos de Barcelona.

 

Quem se deslocou à capital catalã entre 9 e 14 de Agosto deparava-se nas ruas, com facilidade, com grupos de homem musculados, com óculos de sol e t-shirts manga cava. Na praia de Mar Bella, próxima do Porto Olímpico e transformada em ponto de encontro diurno do Circuit, o estereótipo do homem-Circuit mantinha-se, desta vez sem camisola, mas com calções justos. O areal chegava, em certos momentos, a ser pequeno para tanta gente.

França, Itália, Bélgica, Brasil, Israel, Estados Unidos e Reino Unido foram os países a "enviarem" mais representantes para as festas. Apesar de decorrer em Barcelona, poucos eram os espanhóis (ou portugueses) presentes nas várias festas que decorreram consecutivamente à tarde e noite, em Barcelona e arredores.

A justificação poderá estar nos preços das entradas para as festas, entre os 35 e os 60 euros, sem qualquer bebida incluída. Uma pulseira para todo o festival custava 300 euros, sendo que existiam apenas mil disponíveis para o público. Com estes valores e público-alvo percebe-se o apoio que o Circuit recebe das autoridades locais e das marcas. Segundo avançou a organização à imprensa o festival representa para Barcelona um

retorno de 50 milhões de euros, gastos em hotéis, restaurantes, discotecas e

lojas. Patrocinadores como Vueling ou Gaydar aproveitaram também o evento para promover os seus negócios.

Os pontos altos da edição deste ano do Circuit foram as festas Water Park Party, que terá contado com mais de 15 mil gays e lésbicas a dançar e a divertirem-se durante a tarde e princípio de noite no parque aquático Isla Fantasía, nos arredores de Barcelona, e a festa La Leche que decorreu na discoteca à beira-mar L'Atlàntida, em Sitges. Esta última, por exemplo, foi de tal forma concorrida que era preciso esperar mais de uma hora na Praça Catalunha para conseguir lugar num dos autocarros da organização que após uma hora de viagem até Sitges. Na Praça Catalunha ninguém parecia importar-se por estar naquela que seria provavelmente àquela hora a maior fila gay do mundo.

Os adeptos das festas gay de âmbito internacional estão já a preparar as malas para o próximo destino: a XL Sior, que decorre em Mikonos, entre 24 e 28 de Agosto.

 

Miguel Oliveira, em Barcelona