Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Queer Lisboa 15 - Destaques Sábado, 17 de Setembro

Esta 15.ª edição do Queer Lisboa é mesmo uma edição especial de aniversário. A provar isso é o facto de neste fim-de-semana serem muitos e bons os filmes que se poderão ver no Festival. A nossa sorte é que alguns filmes voltam a ser exibidos.

 


17h, Sala 1


"Duelo" (Brasil, 2010, 6'), de Marcelo Lee, ficção, sem diálogos, Secção Competitiva para Melhor Curta-Metragem, repete na mesma sala, à mesma hora, na segunda-feira, 19.
Dois pugilistas seduzem-se numa luta angustiante e apaixonada durante um treino.

 

 

"Mi Último Round" (Chile, Argentina, 2010, 87'), de Julio Jorquera, ficção, versão original castelhana, legendada em inglês, Secção Competitiva para Melhor Longa-Metragem, repete na mesma sala, à mesma hora, na segunda-feira, 19.
No sul do Chile nasce uma história de amor entre Octavio, um pugilista bem-sucedido, e Hugo, um assistente de cozinha. Quando se mudam para a capital Santiago, esperam viver os seus sonhos e o seu amor.

 

 

 

19h30, Sala 1


"La Llamada" - "A Viagem de Lucia", "Il Richiamo"- (Itália, Argentina, 2009, 93'), de Stefano Pasetto, ficção, versão original italiana e castelhana, legendagem em inglês, Secção Competitiva para Melhor Longa-Metragem, sessão única.
Lucia e Lea apaixonam-se em Buenos Aires. Ambas italianas, mas tendo pouco mais em comum, embarcam numa viagem iniciática que as leva literalmente ao "fim do mundo".

 

 

 

22h, Sala 1


"Blokes" (Chile, 2010, 15'), de Marialy Rivas, ficção, versão original castelhana, legendada em inglês, Secção Competitiva para Melhor Curta-Metragem, repete na segunda-feira, 19, às 19h30, na sala 1.
Luchito, um rapaz de 13 anos, masturba-se enquanto contempla obsessivamente o seu vizinho Manuel, de 16...

 

"Ausente" (Argentina, 2011, 87'), de Marco Berger, ficção, versão original castelhana, legendada em inglês, Secção Competitiva para Melhor Longa-Metragem, repete na segunda-feira, 19, às 19h30, na sala 1.
Martin encontra uma série de desculpas para invadir sorrateiramente a privacidade do seu professor de Educação Física Sebastian, até que consegue passar a noite no seu apartamento.
Este filme venceu no Festival de Berlim deste ano o Teddy Award de 2011, troféu que o festival atribuiu ao melhor filme de temática LGTB em competição. Na sessão vai estar presente o distribuidor do filme, Philippe Tasca.

 

21h, Sala 2


"Silenciados" (Chile, 2009, 50') encenação e dramaturgia de Gustavo Del Río Prieto, versão original castelhana e portuguesa, sem legendas, repete no domingo, 19, na mesma sala à mesma hora.
"Silenciados" é um espectáculo de teatro físico que conta a história de cinco pessoas assassinadas por discriminação em relação à sua orientação sexual. Através do trabalho do actor, estabelece-se uma relação de proximidade com o espectador de forma a contar estas histórias individuais: Prisioneiro 1895 em Auschwitz; Octavio Acuña, activista gay mexicano assassinado na cidade de Querétaro, em 2004; Jesús Prieto, gay católico, preso num conflito entre a sua religião e condição sexual; Paulina, uma transexual guatemalteca assassinada pela polícia, em 2005; e Mateo Rodríguez, vítima de bullying em Madrid e que virá a morrer em 2011. Uma vez ressuscitados, os mortos contam-nos as suas respectivas histórias e as suas próprias mortes, cinco histórias diferentes, mas unidas pela repressão a que muitos ainda estão sujeitos quando decidem viver a sua sexualidade segundo o seu próprio juízo, sensibilidade e gosto.

 

22h, Sala 3


"80 Egunean" (Espanha, 2010, 105'), de Jon Garaño e Jose Mari Goenaga, Ficção, Secção Competitiva para Melhor Longa-Metragem, versão original basca, legendada em inglês. Repete no domingo, 18, às 17h, na sala 1.
Axun é uma mulher de 70 anos que cuida do ex-marido da sua filha no hospital. Para sua grande surpresa, apercebe-se de que a mulher que toma conta do doente da cama do lado é Maite, sua grande amiga de adolescência. O reencontro revive velhas memórias e reaviva sentimentos antigos...

 

Luís Veríssimo