Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Aos 96 anos morreu o dinamarquês que lutou pelas uniões de facto LGBT

 

Axel Axgil, pioneiro na defesa dos direitos gay, morreu aos 96 anos. Axel Axgil faleceu num hospital em Copenhaga no passado Sábado devido a complicações que surgiram depois de ter sofrido uma queda. Foi um dos membros fundadores, em 1948, do grupo dinamarquês LGBT Danmark, um dos mais antigos grupos defensores dos direitos gay na Europa. A sua luta pelos direitos gay ajudou a tornar a Dinamarca no primeiro país a legalizar uniões de facto entre casais do mesmo sexo.

Na década de 50 do século passado, Axel e Eigil foram condenados por acusações de pornografia e sentenciados a uma curta pena de prisão. O casal geria uma agência de modelos gay que editava fotografias de homens nus. Axel e Eigil fundiram os seus primeiros nomes para criar o seu apelido, Axgil, numa nova forma de desafiar o público a olhar para os direitos LGBT. A 1 de Outubro de 1989, Axel e o seu parceiro Eigil estavam entre os primeiros onze casais a trocar votos na Dinamarca. Eigil faleceu em 1995.

Vivi Jelstrup, porta-voz do grupo LGBA Danmark, declarou que Axgil personificava a luta pelos direitos gay na Dinamarca. No entanto, “Axel Axgil era um homem muito modesto que jamais se descrevia como um lutador solitário. Ele sublinhava sempre que havia muitas pessoas envolvidas neste trabalho”. A LGBT Danmark já declarou estar a planear um serviço em memória de Axgil no mesmo dia da reunião anual da organização a 5 de Novembro, em Aarhus.