Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Deputado do CDS a favor de mudar a lei da adopção, todos os deputados do PCP contra

O deputado do CDS-PP Adolfo Mesquita Nunes votou a favor da mudança da lei de adopção. Desta forma, acabou o PCP foi o único partido em que todos os deputados votaram contra as propostas do Bloco de Esquerda e do PEV que estiveram em discussão esta sexta-feira no Parlamento.

 

Logo a seguir à votação, Mesquita Nunes justificou na sua página do Facebook o seu voto, já que foi o único deputado do CDS a votar favoralmente: "A lei não confere, e muito bem!, direito à adopção. Confere o direito a apresentar candidatura. Não concordo com a lei que impede casais homossexuais de se candidatarem. Tal como está, a lei presume, substituindo-se a uma avaliação caso a caso, que a institucionalização é sempre, em qualquer circunstância, preferível à adopção por aqueles casais".

 

Na mesma mensagem reconhece que a sua posição está em discordância com as linhas do partido: "Sei que esta posição é polémica e peço apenas que todo o debate que daqui surja se faça como sempre se fez nesta página: com elevação e respeito".

 

O certo é que logo a seguir surgiram na sua página do Facebook vozes discordantes mas outras a apoiar o seu sentido de voto. "O CDS vai por maus caminhos quando dá liberdade de voto em matérias sociais aos seus deputados, abastardando o partido e confundindo-o com o PSD", referiu Luís Miguel. Também Tareka Pelágio escreveu na página de Adolfo Mesquita Nunes que o "CDS-PP sempre defendeu e tem princípios cristãos, tais como a liberdade, a solidariedade e a justiça! Não sou a favor do casamento Gay, logo ai não sou a favor da adopção em casais do mesmo sexo e como católica que sou, não vou concordar". Rafael Corte-Real felicitou o deputado por, com o voto favorável, "praticar a direita das liberdades, a que não vê na lei fonte de moralismos".

 

Na prática nem um terço dos deputados votaram a favor do fim da discriminação na adopção. O projecto do Bloco teve votos a favor dos 8 deputados do Bloco, 2 dos Verdes, 38 do PS, 9 do PSD e 1 do CDS. Treze deputados do PS, 1 do CDS e 2 do PSD abstiveram-se. Os restantes, 9 do PS e restantes parlamentares do CDS, PCP e PSD votaram contra.

Já a proposta do PEV teve votos a favor das bancadas do PEV e do Bloco, de 38 deputados do PS, 9 do PSD e 1 do CDS. Registaram-se 13 abstenções no PS, 1 no CDS e 2 PSD. Votaram contra 9 deputados do PS, a bancada do PCP e os restantes deputados do CDS e do PSD.

 

 

Já segues o dezanove no Facebook?