Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Meio milhar na Marcha de Coimbra

Houve samba e gaitas de foles, enquanto meio milhar de pessoas participaram na terceira Marcha de Luta Contra a Bifobia, Homofobia, Intersexofobia, Lesbofobia, Polifobia e Transfobia, que percorreu ontem as ruas de Coimbra ao fim da tarde. A concentração decorreu nos jardins do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, cruzou a Baixa e terminou na Praça da República perto das 20h. Os manifestantes eram, na maioria, estudantes da Universidade de Coimbra, incluindo muitos estrangeiros.

Na rua Visconde da Luz, Paulo Jorge Vieira, da associação não te prives, leu o manifesto da Marcha. "A 17 de Maio de 2010 aprovou-se, em Portugal, o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Hoje, lutamos ainda pelo reconhecimento da homoparentaliade como o direito a constituir família que, inconstitucionalmente, nos continua a ser vedado. Queremos ver assegurado o direito a sermos pais e mães, seja através da possibilidade de adopção ou da reprodução medicamente assistida. Reclamamos a garantia da não discriminação com base na orientação sexual e na identidade de género e exigimos o reconhecimento da diversidade familiar", declarou.

Depois, na rua Ferreira Borges e na Praça da República decorreram dois momentos de beijaço. À noite o bar Pop Fresh acolheu a festa da Marcha. A manifestação foi promovida pela Plataforma Anti-Transfobia e Homofobia. O manifesto foi subscrito por 20 colectivos.