Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Ainda há paciência para Carrie, Samantha, Miranda e Charlotte?

Carrie, Samantha, Miranda e Charlotte estão de volta na sequela do filme que, por sua vez, é a sequela da série O Sexo e a Cidade. O filme estreia em Portugal a 3 de Junho. Confesso que outros entendidos saberão explicar melhor o porquê do fenómeno da série. Dela sei dizer que catapultou para o estrelato hollywoodesco o nome (mais ou menos conhecido) de quatro actrizes, Sarah Jessica Parker, Kim Cattral, Cynthia Nixon e Kristin Davis.

Depois do grande sucesso que foi a série, os produtores queriam fazer algo com este fenómeno, ou seja, dinheiro. Em boa hora o fizeram, pois o primeiro filme O Sexo e a Cidade arrasou nas bilheteiras (não se iludam, o cinema é dinheiro). Em 2008 o filme veio confirmar que é possível ter mulheres como cabeças de cartaz. Tal como o filme O Diabo Veste Prada (2006) começou por provar que juntar mulheres e moda num bom elenco e com um bom argumento rendem receitas e nomeações aos Óscares.

O primeiro O Sexo e a Cidade chegou mesmo a escrever algumas linhas na história do cinema. Por exemplo, foi o filme exclusivamente protagonizado por mulheres que mais bilheteira e mais público fez, tanto nos EUA como no estrangeiro. Não tenho dúvidas em afirmar que abriu as portas ao primeiro Óscar a uma mulher realizadora, Kathryn Bigelow ou permitiu que o furacão que foi Sandra Bullock arrasar Hollywood. A juntar a isto não podemos esquecer que uma das quatro amigas, Cynthia Nixon, é lésbica na vida real e sabe-se bem o quão é difícil a carreira dum actor ou actriz homossexual.

O Sexo e a Cidade deixou há muito de ser um mero fenómeno, uma série da HBO ou um filme que leva milhares aos cinemas. Passou a ser uma marca deveras rentável. Marca essa que leva turistas a percorrer as ruas e os locais calcorreados pelas protagonistas na cidade de Nova Iorque. Esta marca não só ditou ao longo dos seis anos que durou a série as tendências da moda, como transformou Sarah Jessica Parker aka Carrie num ícone da moda e catapultou para a ribalta os sapatos do estilista espanhol Manolo Blahnik.

Já sabemos quase tudo sobre O Sexo e a Cidade 2. Sabemos que os sapatos de Blahnik serão substituídos pelos sapatos de Christian Louboutins. Sabemos que os dourados óculos escuros da marca alemã Mykita que Carrie usa na sequência inicial do trailer são feitos à mão não contendo um único parafuso. Sabemos que o vestido branco dessa mesma sequência é um exclusivíssimo Halston. Sabemos que as quatro amigas irão retemperar forças para Abu Dabhi. Sabemos que as imagens na capital dos Emirados Árabes Unidos foram na verdade filmadas em Marrocos. Sabemos que Carrie volta ao seu antigo minúsculo apartamento. Sabemos que Penélope Cruz flirta com Mr. Big (Chris Noth). Sabemos que no casamento gay de Stanford e Anthony (Willie Garson e Mario Cantone, respectivamente) Liza Minnelli mostra o que ainda é capaz de fazer. Sabemos que a Milley Cyrus também dará um ar da sua graça. Sabemos que Carrie encontra uma antiga paixão, Aidan Shaw (John Corbett). Ao sabermos isto tudo será que valerá a pena ir ao cinema pagar bilhete para ir ver o filme? Claro que vale! Não só para podermos fazer parte do fenómeno como para um serão muito bem passado.

 

Luís Veríssimo

1 comentário

Comentar