Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Madonna transforma concerto em S. Petersburgo numa celebração do Orgulho LGBT (com vídeos)

A rainha da pop cumpriu a palavra e desafiou as autoridades russas durante o concerto que realizou esta sexta-feira em S. Petersburgo.

A cidade russa aprovou há algumas semanas uma lei que impede a expressão pública em actos, gestos ou discursos da temática LGBT, que é considerada “propaganda homossexual”.

A marcha do Orgulho LGBT prevista para a cidade foi cancelada há um mês ao abrigo da nova imposição legal. Após a aprovação da lei vozes de vários quadrantes pediram que se boicotasse a cidade que recebe mais de 3,5 milhões de turistas todos os anos. Respondendo a um apelo de cancelamento do seu concerto, Madonna afirmou que iria efectivamente realizá-lo convertendo-o num espaço de reivindicação a favor dos direitos das pessoas LGBT.

Durante o concerto Madonna dirigiu-se ao público. “Mostrem o vosso amor e apreço para com a comunidade gay. Queremos lutar pelo direito a ser livres. Todo o mundo deve ser tratado com dignidade, respeito e amor”. “Concordam comigo?”, repetiu várias vezes. Nas costas Madonna tinha escrito as plavras “No Fear”.

Antes do concerto foram distribuídos panfletos e bandeiras do arco-íris e há vídeos onde é possível ver beijos entre pessoas do mesmo sexo. Devido ao clima de tensão, o consulado dos EUA tinha mesmo advertido para a possibilidade de ataques homofóbicos por causa da realização do concerto.

Entretanto a polícia russa tornou público que 73 pessoas já foram multadas desde Março por manifestação pública da homossexualidade. O primeiro foi o activista russo Nikolai Alekseev, defensor dos direitos das pessoas LGBT, com uma multa de 5000 rublos (cerca de 130 euros) depois de ter exibido um cartaz em que se podia ler “a homossexualidade não é uma perversão“. A mesma lei está em vigor noutras regiões da Rússia e há uma proposta no Parlamento que a pretende aplicar a todo o território.

Madonna sujeita-se agora a pagar uma multa por violar a lei das autoridades russas.

 

 

 

Caso Pussy Riot marca concerto de Moscovo

Esta terça-feira Madonna também defendeu o grupo Pussy Riot durante o seu concerto em Moscovo. Madonna exibiu o nome da banda escrita nas suas costas e a meio do concerto fez um discurso sobre a liberdade de expressão e apelou à libertação dos três membros da banda feminista, detidas há cinco meses. “Sei que existem muitas versões de cada história e não quero desrespeitar a Igreja ou o Governo. Penso que o que estas três raparigas - Masha, Katya, Nadia – fizeram foi corajoso. Acho que já pagaram o preço pelos seus actos e rezo para que sejam libertadas».

 

Já segues o dezanove no Facebook?