Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Como vai ser o QueerLisboa 16

Depois de em Julho nos ter sido dado um cheirinho do que seria este ano o Queer Lisboa 16, esta quarta-feira foi apresentada a programação completa que compõe a 16.ª edição do Festival de Cinema Gay & Lésbico de Lisboa, que decorre de 21 a 29 de Setembro, no Cinema S. Jorge.

A abrir está o filme britânico "Weekend" (2011) de Andrew Haigh e a fechar o canadiano "Cloudburst" (2011) de Thom Fitzgerald. O grande destaque deste ano vai para os filmes portugueses, 13 no total, - com o novo prémio para a melhor curta-metragem portuguesa - onde concorrem fitas como "Down Here" (2011) de Diogo Costa Amarante, ou "2P2R" [foto inferior esquerda] (2012) de Filipe Afonso, ou mesmo "Um Funeral Simples" (2011) de Patrícia Bateira.
Em associação com o Ano de Portugal no Brasil serão apresentadas 15 títulos brasileiros, não só na Competição para Melhor Longa-Metragem como no especial Queer Brasil ou no Programa de Curtas Mix Brasil e na Competição para Melhor Documentário, teremos "Teus Olhos Meus" (2011) de Caio Sóh, "A Novela das 8" (2011) de Odilon Rocha, ou "Para Que Não Me Ames" (2008) de Andradina Azevedo e Dida Andrade, e "Olhe Para Mim de Novo" (2011) de Claudia Priscilla e Kiko Goifman. Entre as novidades está a legendagem de todos os filmes exibidos na Sala Manoel Oliveira e os novos prémios na secção de Curtas-Metragens.

Assim teremos três júris internacionais para cada uma das três principais secções. Na Competição para a Melhor Curta-Metragem, onde será atribuído o prémio para Melhor Curta Portuguesa, fazem parte a radialista Isilda Sanches, o programador Paul MacGregor e o actor Vítor d'Andrade. A actriz Mónica Calle, o realizador João Rui Guerra da Mata e o director do Festival Mix Brasil, João Frederici compõem o Júri da Competição para Melhor Longa-Metragem, onde também serão entregues os prémios para a Melhor Actriz e para o Melhor Actor. João Pedro Vale, artista plástico, Travis Jeppesen, jornalista e ensaísta, e Leonor Noivo, realizadora, farão parte do Júri na Competição para Melhor Documentário.
Dezasseis anos depois a curta-metragem "Parabéns" [foto superior à esquerda] (1997) de João Pedro Rodrigues volta a ser exibida no Festival Gay & Lésbico de Lisboa integrada numa sessão especial a ter lugar na Cinemateca onde também será apresentada a curta "O Que Arde Cura" (2012) de João Rui Guerra da Mata. Nos filmes os papéis dos realizadores invertem, o segundo João foi protagonista em 1997, o primeiro João é agora a personagem central do filme deste ano.
Para te preparares consulta todas as informações sobre a programação aqui. E muito mais teremos oportunidade de ver, rever e apreciar num final de Setembro definitivamente muito quente...

 

 

Luís Veríssimo


Já segues o dezanove no Facebook?