Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Ahmadinejad: Os políticos que defendem gays e lésbicas querem obter "mais quatro ou cinco votos"

Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irão, afirmou esta terça-feira, durante uma entrevista concedida ao canal norte-americano CNN, que a defesa da homossexualidade é uma preocupação consignada aos países capitalistas. "Este tipo de apoio à homossexualidade está apenas ancorado no pensamento dos capitalistas”, referiu Ahmadinejad.

 

Ahmadinejad, que se encontra em Nova Iorque para participar na Assembleia Geral das Nações Unidas, afirmou também que os países que se preocupam com os assuntos relacionados com a homossexualidade ignoram os verdadeiros valores humanos.

Para o actual presidente do Irão, a homossexualidade não é mais do que "uma conduta muito feia", e acrescentou que esta foi condenada "por todos os profetas, todas as religiões e todas as crenças". Na mesma entrevista Ahmadinejad considerou que a homossexualidade, "põe fim à procriação" e condenou os políticos que defendem gays e lésbicas, por apenas terem em vista o resultado eleitoral. “Querem obter mais quatro ou cinco votos."

 

O Irão é um dos países que continua a punir a homossexualidade com pena de morte. Em 2005 o caso de dois jovens adolescentes homossexuais enforcados foi amplamente mediatizado. No ultimo mês de Abril a Agência de Notícias de Activistas pelos Direitos Humanos (HRANA) deu conta que mais quatro jovens iranianos foram enforcados por serem homossexuais. Numa visita ao Brasil em 2009 o presidente do Irão declarou que no seu país "não existiam gays".

 

Luís Miguel

 

Já segues as notícias do dezanove no Facebook?