Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Casal preso no Paquistão devido a cerimónia de casamento

Um homem e uma mulher transgénero encontram-se sob custódia por alegadamente celebrarem um casamento no Paquistão. Segundo reporta a CNN, Malik Muhammad Iqbal é acusado de tentar celebrar um casamento com uma transgénero de 18 anos de idade conhecida apenas por Rani.

Segundo o código penal do país “quem voluntariamente tiver relações carnais contra natura com homem, mulher ou animal será punido com pena de prisão”. Os infractores poderão ser punidos com 10 anos de cadeia. Ambos os acusados declararam que a celebração era apenas uma festa de aniversário e não um casamento. No entanto, a polícia declarou ter encontrado provas de que o casal estava a tentar casar-se, tais como fotos e um vestido de noiva. O chefe da polícia de Peshawar Soukat Ali declarou à CNN: “A nossa investigação demonstra que este homem gosta mais deste tipo de pessoas do que de mulheres. Ele próprio o admitiu. É uma doença psicológica quando homens se sentem atraídos por outros homens e não por mulheres.”

Malik e Rani encontram-se actualmente sob custódia e enfrentam acusações de sodomia. No Paquistão, um país maioritariamente muçulmano ultra-conservador, os transgéneros são conhecidos como “khushra” e vivem à margem da sociedade, muitas vezes tendo de recorrer à mendicidade e à prostituição para ganharem o seu sustento. Grupos de Direitos Humanos estimam que existam 40 mil “khushras”.  Após décadas de discriminação o Supremo Tribunal reconheceu legalmente as “khushras” como minoria, no entanto ainda são vítimas de escárnio pela sociedade.