Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Toda a verdade sobre Danmei

Antes de mais, o que é exactamente Danmei? Danmei são os livros de banda desenhada que retratam romances entre homossexuais e são a última moda na China entre raparigas. Muitas vezes as histórias retratam encontros sexuais explícitos entre homens.

 

Os livros contam com um grande número de seguidoras, desde raparigas do liceu a mulheres mais velhas. Contudo, as adolescentes não se limitem a ler, já que também escrevem as histórias. Quando em Abril um site Danmei foi encerrado por ser considerado pornográfico, descobriu-se que a maioria das escritoras eram na realidade raparigas adolescentes.

Esta moda começou por volta de 1990 quando livros de banda desenhada japonesa invadiram o mercado chinês. Alguns destes livros, tais como "Tokyo Babylon", tinham conteúdo homoerótico destinado às adolescentes. Com o advento da internet e o acesso generalizado em toda a China, assistiu-se a um aumento de sites dedicados a Danmei, onde as fãs podem partilhar histórias.

Os personagens de Danmei são sempre atraentes, apaixonados e ousados. As histórias têm enredos interessantes e paisagens exóticas. Estas histórias satisfazem um desejo de aventura da juventude chinesa que a geração anterior não possui ou entende.

Surpreendentemente, a maioria das leitoras de Danmei identificam-se como heterossexuais e não estão particularmente interessadas nos assuntos LGBT. Muitas delas quando questionadas nem sequer sabiam o significado desta sigla Outras simplesmente responderam que os direitos LGBT não tinham nada a ver com elas. As poucas que responderam que apoiavam os direitos da comunidade LGBT disseram que não participariam num evento como o Orgulho Gay. Embora as fãs de Danmei não tenham muita consciência das questões LGBT, é um sinal positivo que ao menos estas saibam da existência de homens gay.

 

Lúcia Vieira