Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

rede ex aequo pede ao Ministério da Educação mais atenção às questões LGBT

No último ano lectivo foram realizadas 34 sessões do Projecto Educação LGBT da rede ex aequo, totalizando 1469 pessoas. Este projecto pretende levar aos estabelecimentos de ensino informação sobre os temas da homossexualidade, bissexualidade e transgenerismo.

 

Numa carta endereçada ao ministro da Educação e da Ciência, Nuno Crato, a associação indica que se assistiu a  "decréscimo muito acentuado do número de sessões do nosso projecto. A razão desta diminuição prende-se, em grande parte, com o fim das disciplinas de Formação Cívica e Área Projecto". Segundo pode ler-se na carta agora tornada pública, "as opções pedagógicas são da responsabilidade do Ministério da Educação. Contudo, existem certos conteúdos que devem continuar a ser transmitidos a todos os estudantes, indo de encontro ao ensino da Educação para a Cidadania e de Educação Sexual, prevista nos conteúdos curriculares". A associação de jovens LGBT pede, por isso que "haja lugar para as nossas sessões no novo plano curricular. Num momento em que o Estatuto do Aluno destaca a necessidade de respeito por todos os membros da comunidade escolar, independentemente da raça, género, condição social e orientação sexual, consideramos essencial que estas sessões de esclarecimento possam continuar a ocorrer para que a homo e transfobia sejam efectivamente erradicadas do espaço escolar".

Professores e alunos do 7º ao 12º ano, formadores de professores, professores estagiários e alunos do Ensino Superior são os alvos o Projecto Educação LGBT.

 

3 comentários

Comentar