Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

2012: 10 factos do ano que é melhor tentar esquecer

Um resumo das notícias negativas e bizarras publicadas no dezanove.pt ao longo de 2012. Uma forma diferente de olhar para os acontecimentos LGBT nos últimos 12 meses

 

 

1. Portugueses mais pobres

Logo no início do ano, quase 63 por cento dos participantes do primeiro inquérito online do dezanove.pt em 2012 consideravam que o seu nível de vida iria cair ao longo do ano. Estavam certos.

 

2. Foi um beijo assim que um taxista o impediu de dar no seu namorado

Uma simples viagem de táxi para o aeroporto da Portela (Lisboa) acabou por se tornar numa dor de cabeça para Wellington Almeida e para o namorado. No dia 28 de Março, por volta das 10 da manhã, o casal dirigiu-se para o aeroporto onde o namorado de Wellington Almeida iria apanhar um voo para passar a Páscoa com a família em Nápoles.

 

3. Homofobia no Metro de Lisboa

O Metro de Lisboa não autorizou publicidade a um novo serviço do Manhunt para telemóveis, que consistia na localização de perfis através da distância dos utilizadores. Como resposta, foi organizado um beijaço na estação da Baixa-Chiado.

 

4. Mulheres solteiras e casais homossexuais continuam fora da PMA

As propostas do Bloco de Esquerda e de um grupo de deputados do PS que pretendiam alargar o acesso das mulheres solteiras e de casais homossexuais à Procriação Medicamente Assistida (PMA) foram chumbadas no Parlamento em Janeiro.

 

5. Parlamento decide manter discriminação na adopção

Em Fevereiro, a Assembleia da República chumbou as propostas do Bloco de Esquerda e dos Verdes de alargar a possibilidade de adopção a casais de pessoas do mesmo sexo. Esta mudança legislativa permitiria que Portugal tivesse uma legislação semelhante à de países como Espanha ou Holanda.

 

6. "Intimidatória" e de "interesses ideológicos minoritários", assim é vista campanha contra o bullying por jornal da Igreja

Um artigo de opinião assinado pelo padre Gonçalo Portocarrero de Almada publicado em Março último n'"A Voz da Verdade", o semanário do Patriarcado de Lisboa, versava sobre a primeira campanha contra o bullying homofóbico lançada em 2010 pela associação de jovens LGBT rede ex aequo.

 

7. Ministério da Saúde "pode e deve racionar" tratamentos caros para pessoas com cancro ou sida

O Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida defendeu que o Ministério da Saúde "pode e deve racionar" o acesso a tratamentos mais caros para pessoas com cancro, sida e doenças reumáticas. Segundo avançou o presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, Miguel Oliveira da Silva, à Antena 1, o referido parecer abrange ainda exames e meios complementares de diagnóstico como TAC, ecografias e ressonâncias magnéticas

 

8. Ricky Gostoso: De candidato a Mr. Manhunt a assassino da namorada

RickyGostoso01. Foi com este perfil que Alcino Valente Júnior se apresentou no concurso Top Model Manhunt que a rede social promoveu em Portugal em 2010. O participante brasileiro era um dos 12 concorrentes, numa competição que acabou por ser ganha por doitwell_boy. O brasileiro voltou a ser notícia pelas piores razões.

 

9. Direcção-Geral da Saúde inclui todos os homens que tiveram sexo com homens na população com maior risco de VIH

A Direcção-Geral da Saúde pretende que o rastreio ao VIH seja realizado "de forma mais selectiva" seguindo uma lista de vários grupos populacionais e não de acordo com "comportamentos de risco", como tem vindo a ser aconselhado pela Organização Mundial de Saúde. A intenção está presente na norma Prescrição Laboratorial do Teste Anticorpos Anti-Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), a que o dezanove.pt teve acesso.

 

10. José Castelo Branco: "Se eu não tivesse sido violado seria homossexual"

Em entrevista à revista Nova Gente, José Castelo Branco relata que, por exemplo, a partir dos 14 anos os homens começaram a ceder-lhe o lugar nos comboios porque pensavam que se tratava de uma mulher. Na mesma entrevista, admite que já teve relações sexuais com homens. "A primeira foi quando fui violado. E esse foi um grande trauma. De facto, devo ter nascido com todas as tendências para ser homossexual. Mas, devido a esse trauma, fiquei de tal maneira bloqueado... Porque, uma criança violada aos nove anos por um homem de 26... É muito duro". Mais à frente diz que o violador era o namorado de uma prima. José Castelo Branco refere ainda que aos 16 anos teve um amor gay.

 

2 comentários

Comentar