Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Richard Zimler para o "Tudo Vai Melhorar": “Pensei que ia ser horrível” (com vídeo)

O escritor Richard Zimler é a mais recente figura pública portuguesa a dar o seu testemunho contra o bullying que afecta os jovens gays, lésbicas, bissexuais e transgéneros.

Numa mensagem vídeo de 7 minutos o escritor nascido nos EUA e naturalizado português revela que se assumiu em 1976, numa altura em que a conotação dada aos homossexuais era muito negativa. O escritor, que casou há dois anos com o cientista Alexandre Quintanilha - e com quem vive há 34 anos -, confessa que quando descobriu a sua homossexualidade entrou em pânico e pensou que ia ter uma vida horrível e muito infeliz. Zimler afirma que, por isso, perdeu o emprego e inclusive alguns amigos.

A viver em Portugal há 20 anos, o escritor reconhece que a situação nos últimos 30 anos melhorou muito e que hoje em dia nos grandes centros urbanos os jovens têm mais facilidade em se assumirem. Para aqueles que vivem nos meios mais rurais, o escritor deixa uma mensagem de esperança para aqueles que podem ter ainda que temporariamente usar uma máscara, mas deixa também vários conselhos: que não permaneçam isolados, procurem uma pessoa de confiança, a ajuda de associações ou se mudem para um meio mais urbano. Zimler volta a coloca-se no papel desses jovens que enfrentam actualmente dificuldades e diz-lhes que hoje está a viver a vida feliz que queria quando era jovem.

O conhecido autor de livros como "O Espelho Lento" e "Os Anagramas de Varsóvia" foi recentemente premiado pela associação ILGA Portugal por ser “um cidadão português e é um homem gay que sabe que o seu trabalho, a sua visibilidade e a sua intervenção se devem complementar num enorme contributo pessoal para a sociedade que integra: uma verdadeira lição de vida que merece, claro, o nosso aplauso”, justificaram os responsáveis pela atribuição do Prémio Arco-Íris.

 

 

Já segues o dezanove no Facebook?