Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Como Telavive está a comemorar o Orgulho LGBT (com vídeo)

Shalom! Não interessa se és lésbica, gay, bissexual, transgénero, heterossexual, novo ou velho, turista ou habitante local. O Tel Aviv Pride é para toda a cidade em que convergem a igualdade, a diversidade e os amantes das festas de rua. Esta sexta-feira, 7 de Junho, foi a vez de receber a 20ª edição das comemorações do Orgulho LGBT.

O evento traz à cidade mais de 25 mil turistas que são recebidos, logo no aeroporto, com cartazes do evento. As ruas são decoradas com bandeiras do arco-íris, desde os postes de iluminação pública às varandas dos apartamentos, passando por lojas de roupa ou snacks que vendem a típica comida local: falafel, húmus ou sabich. A câmara municipal, através do pelouro do Turismo, distribui panfletos nas caixas do correio a convidar os munícipes para o Pride, bem como a sensibilizar a população para os direitos das pessoas LGBT. A animação começa uns dias antes com festas de música tecno do circuito internacional: WE Party, Papa Party, Forever Circuit ou Lizi Productions. Acabado de se reformar da sétima arte porno, François Sagat também deixou o seu rasto por Israel. Estas podem ser, entre outras razões, a justificação porque Telavive é considerado um dos destinos mais gay friendly do planeta.

 

A marcha e a festa na praia

A leitura dos manifestos começou no jardim frente ao Centro da Juventude LGBT. Ali reuniram-se activistas, entidades municipais, o presidente da Câmara, Ron Huldai, e os ministros da Cultura, das Finanças e da Justiça. O líder da oposição também esteve presente. De seguida, os camiões dos principais bares e discotecas gays e das associações percorrem as principais artérias de Telavive ao som de música e distribuição de mensagens sobre o respeito pela diversidade ou para a sensibilização de temas religiosos ou do VIH. O desfile desemboca na Gordon Beach onde teve lugar a festa. A grande festa. É ali que todos se juntam debaixo do sol, mergulham no mar, ouvem as estrelas convidadas, dançam e praticam desporto. Pelo caminho ficam os camiões dos bares, discotecas e até do maior motor de pesquisa do mundo, o Google, que trouxe a campanha Legalize Love às ruas de Telavive.

 

Vox Pop & Diversidade

Entre os vários grupos de defesa dos direitos LGBT destaque para o Havruta, que encoraja a aceitação de gays e lésbicas no judaísmo, ou a associação de jovens LGBT portadores de VIH, que quer "quebrar o estigma em relação a esta doença", disse um dos porta-vozes ao dezanove.pt. Cruzamo-nos com um casal de lésbicas que vive em Heilat, mesmo no Sul de Israel. Uma brasileira, outra israelita. Aqui não podem casar, mas mesmo assim decidiram adoptar uma criança no Guatemala. "Porque decidiram vir?", perguntamos. "Para mostrar ao nosso filho que há outras famílias com duas mães". Em toda a marcha são visíveis casais com filhos. Crianças e os carrinhos de bebé aparecem a cada olhar.

 

António da Silva no LGBT Film Festival

Os próximos dez dias são dedicados ao cinema LGBT. A oitava edição do festival de cinema arranca este Sábado com o filme israelo-espanhol "Snails in the Rain", de Yariv Mozer. Na programação constam filmes brasileiros, mas também há um português. Trata-se de António da Silva que terá algumas das suas obras (Bankers e Gingers) exibidas dia 14 de Junho na secção Gay Sexy Shorts. Mas também é Telavive que acolhe a estreia mundial de "Nude Dudes", a nova curta do português e cujo enfoque são os encontros sexuais entre israelitas.

 

 

Reportagem fotográfica da Marcha do Orgulho LGBT de Telavive

 

 

 

 

 

 

Texto e fotos de Paulo Monteiro

 

2 comentários

Comentar