Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Novo single de Eminem “Rap God” considerado ofensivo e homofóbico

O cantor Eminem, já bem conhecido pelas suas letras controversas, volta a causar polémica com o seu novo single “Rap God” pelo conteúdo considerado ofensivo e homofóbico.

A música, que conta com mais de seis minutos de duração e faz parte do novo álbum “The Marshall Mathers LP2”, arranca com uma frase em que diz que gostaria de “partir uma puta de uma mesa nas costas de um grupo paneleiros e parti-la ao meio”. Eminem continua ao longo da música a fazer referências homofóbicas, tendo mesmo uma passagem em que fala de “boys” diferentes:

“Little gay-looking boy / So gay I can barely say it with a straight face-looking boy / You witnessing massacre like you watching a church gathering taking place-looking boy / ‘Oy vey, that boy’s gay, that’s all they say looking-boy / You take a thumbs up, pat on the back, the you go from your label every day-looking boy”.

Apesar deste verso parecer uma referência a uma música dos Hot Stylze chamada “Looking Boy”, o jornalista Scott Meslow, do jornal The Week, diz que Eminem tinha uma oportunidade de com o novo álbum “demonstrar um crescimento como artista e ser humano mas que, mais uma vez, falha” em demonstrar um estilo de hip-hop e rap mais evoluído e menos discriminatório.

Apesar das opiniões mais negativas e reprovadoras do uso de palavras agressivas, a música tem sido muito bem aceite pela crítica internacional e também pelo público, que esperava ansiosamente pelo regresso do rapper ao mundo da música. “Rap God” está no top do iTunes nos EUA e no Reino Unido, mas tem sido criticada em comparação a artistas como Frank Ocean e Macklemore, que se têm manifestado com temas anti-homofóbicos.

Apesar da polémica das letras de Eminem ser já antiga, e várias vezes ser acusado de homofóbico, o cantor manifestou-se, em 2010 à revista Times, com uma opinião favorável em relação ao cassamento gay: “Acho que se duas pessoas se amam, qual é o problema? Acho que todos devem ter a mesma oportunidade de ser igualmente miseráveis, se quiserem.”

O músico Boy George já veio a público através da sua conta no Twitter criticar e lamentar este single de Eminem.

 

 

André Faria

1 comentário

Comentar