Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Insinuação de homossexualidade reacende polémica José Sócrates/Santana Lopes (com vídeo)

A orientação sexual de José Sócrates, que chegou a ser motivo de especulação durante a campanha para as eleições legislativas de 2005, voltou a ser relembrada pelo ex-primeiro-ministro em entrevista ao jornal Expresso, publicada este Sábado. À data circulavam rumores de que o político teria até um relacionamento com Diogo Infante. 

José Sócrates aponta Santana Lopes, então primeiro-ministro e candidato nas legislativas, como a origem dos boatos. “Na televisão insinuou num debate que eu era homossexual, queria que eu dissesse que era, era isso que ele queria. O bandalho! E com o Diogo Infante, pessoa que nunca conheci e com que nunca falei na minha vida! Sobe donde vem isso? Namorava com a Fernanda [Câncio] e ficava muitas vezes em casa dela. Deixava ali o meu carro e viam-me sair, é daí que isso deve vir. Uma campanha orquestrada”, disse José Sócrates na mesma entrevista.

Santana Lopes reagiu a estas acusações na CMTV. “Ele diz que no debate eu o queria obrigar a falar sobre isso. É uma falsidade extrema, como outras. Quem for ouvir o debate, vê”, refere o ex-líder do PSD. “O que estava em causa era que Zapatero era presidente do governo de Espanha e tinha meses antes aprovado legislação sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo. E eu, tal como tinha sido aprovada a interrupção voluntária da gravidez, achava que vinha aí essa legislação. E várias vezes insisti com José Sócrates, como com outros dirigentes num debate a cinco, sobre qual era a posição dele sobre esses temas fracturantes”. Santana Lopes refere ainda que “até hoje só tive uma pessoa que se queixou de mim sobre insinuações. Foi José Sócrates”.

 

 

1 comentário

Comentar