Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Como foram os Prémios Média da rede ex aequo

Emmy Curl, a voz cristalina vinda de Vila Real interpretou cinco temas no início da cerimónia deste Sábado e que a associação rede ex aequo tem vindo a organizar nos últimos nove anos. Alvo de homenagem estiveram artistas e jornalistas que, devido à natureza pública do seu trabalho, ajudaram a juventude LGBT durante o ano de 2013.

Celso Cleto, um dos distinguidos nos Prémios Média que decorreram no Teatro A Comuna, revelou que demorou sete anos para montar o mesmo espectáculo deste lado da fronteira. Depois de ter sido levado à cena com casas cheias no país vizinho, a peça “Esperando Diana”, que aborda a adopção por casais do mesmo sexo, chegou apenas em 2013 em Oeiras por intermédio do ex-Presidente da Câmara Isaltino Morais, revelou o encenador.

A actriz Rita Ribeiro, galardoada em conjunto com o produtor Eduardo Gaspar, falou da importância da peça “Gisberta” para as mães, para os jovens e inclusive para a própria “senti estar ao serviço das artes enquanto actriz e ser humano”. A actriz revelou em primeira mão que a peça, agora adaptada a 60 minutos, irá subir ao palco do Rivoli no Porto, cidade onde Gisberta foi assassinada, de 30 de Janeiro a 16 de Fevereiro de 2014.

 

 

As jornalistas Rita Porto (Sol), Sandra Vinderinho (RTP) e Susana Bento Ramos (TVI) remataram o lote de homenageadas respectivamente pelos  “LGBT vão à escola: Do pré-conceito à educação”, “Vamos dar o nó em Portugal” e “Amor no Feminino”. As três jornalistas agradeceram o prémio à associação juvenil que luta pela educação das mentalidades em Portugal desde 2003.