Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Bullying aumenta nos Estados Unidos (vídeo)

 

Seth Walsh, um adolescente californiano de 13 anos, faleceu esta terça-feira no hospital onde passou nove dias ligado às máquinas depois de uma tentativa de suicídio. Seth foi alvo de bullying por ser gay.    O jovem foi encontrado a 19 de Setembro inconsciente, depois de se tentar enforcar no ramo de uma árvore. Seth era gay assumido e foi gozado durante anos pelos colegas dentro e fora do ambiente escolar.  Após apenas duas semanas de aulas, Seth foi transferido para um programa educacional independente devido ao bullying implacável de que era vítima. Os responsáveis escolares da Jacobsen Middle School alegam não terem recebido qualquer relatório relacionado com bullying nesta escola.

Segundo as autoridades policiais não se pode processar estudantes porque “gozar não é considerado um acto criminoso”.

Judy Walsh, avó do jovem, apelou para que haja uma maior tolerância na comunidade, declarando: “Esperamos que esta comunidade desenvolva tolerância pelas pessoas que são diferentes.”

 

                     

A morte de Seth é a quarta no espaço de um mês devido a bullying anti-gay:

A 9 de Setembro, Billy Lucas de 15 anos de idade, natural de Indiana enforcou-se na casa da avó. Os seus amigos confirmaram que Lucas tinha sido atormentado durante anos devido à sua orientação sexual.

No dia 13 de Setembro, Asher Brown de 13 anos de idade, do Texas, suicidou-se com um tiro na cabeça enquanto os pais estavam a trabalhar. Os pais declararam que Asher era vítima constante de perseguição e bullying.

Na semana passada, a América voltou a ficar em choque. No dia 22 de Setembro, um caloiro da Universidade de Rutgers deixou uma mensagem de adeus na sua página do Facebook antes de se atirar da ponte George Washington. Tyler Clementi de 18 anos foi filmado sem autorização por um colega de quarto enquanto mantinha relações sexuais com um homem. O vídeo foi publicado na Internet e levou ao desespero de Tyler: “Vou atirar-me da ponte gw. lamento". O corpo de Tyler não foi encontrado, apenas se recuperaram os documentos de identificação do jovem estudante.

                            

Já segues o dezanove no Facebook?

6 comentários

Comentar