Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

A competição do Queer Art neste Queer Lisboa

Me quedo Contigo Artemio Narro.jpg

A passagem da secção Queer Art, dedicada ao cinema de cariz mais experimental e que existe desde 2007, a secção competitiva é a grande novidade deste ano do Queer Lisboa 19.

Numa parceria com a Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, que patrocina com um prémio monetário no valor de 1000 euros, a ser atribuído ao realizador do melhor filme. Marc Siegel, Professor Assistente em Estudos de Cinema na Universidade Goethe de Frankfurt, o artista e curador Justin Jaeckle e a realizadora portuguesa Susana de Sousa Dias são os jurados inaugurais.

Eis a programação completa da competição Queer Art:

 

“Pauline S’Arrache” (França, 2015), de Émilie Brisavoine | 20 Setembro, domingo, 19h30, Sala Manoel de Oliveira, Cinema São Jorge:

Tudo começa como num conto de fadas: uma rainha, um rei e os seus belos filhos, Pauline, Anaïs e Guillaume. Mas é um pouco mais complicado, um pouco mais funky do que isso. O rei usa saltos altos, a rainha tenta recuperar o tempo perdido e os seus herdeiros tornaram-se rebeldes. Está tudo fora de controlo, Pauline desenha o seu plano de fuga.

 

“Sueñan los Androides” (Espanha, 2014), de Ion de Sosa | 20 Setembro, domingo, 21h30, sala 3; 21 Setembro, segunda-feira, 17h, sala 3, Cinema São Jorge:

Estamos no ano de 2052, na Terra, em Espanha. São os últimos dias de quase tudo. A cidade é um enorme estaleiro de edifícios abandonados. A cada dia há menos gente e nem todos são humanos. Uma ovelha custa quatro milhões e meio de pesetas e há que disparar muitas balas para conseguir uma.

 

“Me Quedo Contigo” (México, 2015), de Artemio Narro | 21 Setembro, segunda-feira, 19h30, Sala Manoel de Oliveira, Cinema São Jorge:

Natalia é uma jovem espanhola que chega à Cidade do México para se encontrar com Esteban, o seu namorado. Mas Esteban está ausente, em trabalho. As suas amigas Ana e Sofia convencem Natalia a ir passar o fim-de-semana em casa de Valeria, fora da cidade, para uma espécie de despedida de solteira. O que começa por ser uma inocente comédia, depressa se transforma num drama violento e invulgar, que nos leva a refletir sobre a natureza do poder, a animalidade da nossa espécie e a transposição dos papéis de género.

 

“Videofilia (Y Otros Síndromes Virales)” (Peru, 2015), de Juan Daniel F. Molero | 22 Setembro, terça-feira, 21h30, sala 3; 23 Setembro, quarta-feira, 17h, sala 3, Cinema São Jorge:

Uma adolescente problemática passa os primeiros dias de férias procrastinando e experimentando drogas e sexo cibernético. Conhece Junior pela internet, um traficante de porno amador numa trip delirante sobre o fim do mundo e outras teorias da conspiração. Depois de se conhecerem no “mundo real”, estranhas personagens entram em cena e estranhos eventos começam a ter lugar. Esta história contemporânea de não-amor acontece numa Lima contaminada de decadência espiritual, psicadelismo e ruínas pré-incaicas espalhadas pela extensão da cidade.

 

“Nova Dubai” (Brasil, 2014), de Gustavo Vinagre | 24 Setembro, quinta-feira, 23h, Sala 3, Cinema São Jorge:

Num bairro de classe média numa cidade do interior do Brasil, a especulação imobiliária ameaça os espaços afetivos da memória de um grupo de amigos. A sua resposta perante esta iminente transformação é fazer sexo em locais públicos e nessas construções. E o amor? É apenas mais uma construção?

 

“Tots Els Camins de Déu” (Espanha, 2014), de Gemma Ferraté | 24 Setembro, quinta-feira, 21h30, Sala 3, Cinema São Jorge:

Uma evocação contemporânea de Judas Iscariotes tentando escapar da sua própria culpa depois de trair o melhor amigo. Judas vagueia pela floresta e, perdido em si mesmo, conhece um jovem misterioso. Este rapaz vai acompanhá-lo nesta jornada de arrependimento e penitência, ajudando-o a lidar com os seus sentimentos, a entender a sua culpa e a aceitar o passado. Esta é a história dos três últimos dias de um arrependido.

 

“Batguano” (Brasil, 2014), de Tavinho Teixeira | 25 Setembro, sexta-feira, 23h, Sala 3, Cinema São Jorge:

Num futuro sombrio, em 2033, os inseparáveis Batman e Robin moram numa barraca à beira de uma via rápida que corta o Nordeste brasileiro. Passam o tempo a ver televisão ou passeando de carro pelas redondezas de uma cidade imaginária atrás de prostitutos. Os dois super-heróis envelhecidos esperam o resultado do leilão de um braço amputado do Batman e sonham mudar de vida. Repentistas punk-rock, eles constatam que o planeta Terra ficou pequeno demais para a sua perfeição, genialidade e potência, e decidem procurar o seu lugar em galáxias distantes.

 

“Cancelled Faces” (Alemanha, Coreia do Sul, 2015), de Lior Shamriz | 26 Setembro, sábado, 19h15, Sala 3, Cinema São Jorge:

Seul, hoje. Quando Unk atropela Boaz com a sua mota, nasce um amour fou entre os dois jovens. Mas, temendo pela sua independência, depressa Unk começa a viver com medo de ser absorvido pelo seu amante. Entretanto, numa série de televisão, um poeta enfrenta a Queda de Jerusalém há dois mil anos atrás. 

 

Luís Veríssimo