Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

A corajosa história de Dalia Al-Faghal, a primeira lésbica assumida do Egipto (com vídeo)

egipto.jpg

Um vídeo de quase três minutos está a circular nas redes sociais do Egipto com uma declaração forte logo na abertura: “Olá ... Eu sou a lésbica mais odiada no Egipto”. A mensagem é da jovem egípcia Dalia Al-Faghal, que em Julho se declarou como lésbica no Facebook, tornando-se assim na primeira cidadã do país a declarar-se publicamente como homossexual. 

foto 2.jpgDalia Al-Faghal nasceu e foi criada na Arábia Saudita pelos seus pais egípcios. Em Julho publicou um post no Facebook onde contava que finalmente o seu pai aceitava s sua orientação sexual. Aí aproveitava para divulgar uma foto com a sua namorada. Aquilo que pretendia ser uma mensagem de amor, rapidamente se transformou numa onda de ataques e comentários de ódio. "Esta rapariga é vítima de negligência de sua família e também da sociedade. A actividade LGBT é proibida no Islão e é considerada um pecado. A sociedade egípcia não aceita facilmente estes casos, portanto, por isso, devemos fazer esforços para aconselhá-la, mas evitando a atenção dos media", declarou Abdel Hamied Al- Atrash, membro do comité ‘fatawa’ da maior organização muçulmana do país, a Al-Azhar. Mesmo assim, houve comentários e mensagens solidárias de apoio, tanto de feministas como de figuras públicas.

A história de Dalia Al-Faghal foi resumida num vídeo do Buzzfeed. Nas últimas três décadas foram vários os casos de pessoas transgénero que deram a conhecer as suas histórias no Egipto, mas Dalia Al-Faghal entra para a história como a primeira mulher egípcia a declarar-se homossexual.

 

 

 

 

Publicidade: