Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Ana Malhoa: Uma Bomba Latina que actua esta sexta no Trumps

ana-malhoa-ampulheta.jpg

Se frases como “Tá toda turbinada”, “La máquina está quitada”, “Encaixa, baby encaixa” ou “Ampulheta, vira-me ao contrário” não te saem da cabeça está na hora de ires ver Ana Malhoa esta sexta-feira, no Trumps. A poucas horas do mini-concerto fizemos três perguntas a Marco Mercier, gerente da discoteca lisboeta e coreógrafo de um dos vídeos da artista mais camelónica de Portugal.

 

dezanove: Como surgiu a oportunidade de coreografares um trabalho da Ana Malhoa?

Marco Mercier: Fui convidado através da produtora responsável pelo projecto "Ampulheta" para ser o coreógrafo do videoclipe. Seria o primeiro trabalho em que a Ana também dançaria com os bailarinos e isso era um dos desafios já que, apesar de se movimentar hiper bem e ter uma destreza natural para a dança, a Ana ainda não tinha sido dirigida a pleno por um coreógrafo. Foi um trabalho compensador e muito divertido de fazer, dando-me a oportunidade de conhecer a Mulher (com M maiúsculo) por detrás da artista.

 

 

Há três anos o dezanove.pt lançou um inquérito nacional que consagrou António Variações como ícone LGBT de Portugal. Na altura Ana Malhoa já recolhia cerca de 1% dos votos dos nossos leitores. Como se explica este fascínio da comunidade LGBT pela cantora?

Creio que o fascínio da comunidade se prende com a imagem livre de preconceitos da Ana Malhoa. Ela própria luta contra ideias preconcebidas em todos os trabalhos que faz, o que faz um óptimo paralelo com a comunidade LGBT. Depois temos também o facto de a Ana Malhoa ser a única artista pop portuguesa com reconhecimento e com músicas uptempo capazes de passar numa discoteca com música pop como o Trumps, que quer queiramos ou não, acaba por delinear modas e tendências no mercado LGBT português. Não há uma noite em que não passe uma "Bomba Latina", um "Encaixa" e, mais recentemente, uma "Ampulheta", momento em que me deleito com o resultado do meu trabalho (risos).

 

"Creio que o fascínio da comunidade se prende com a imagem livre de preconceitos da Ana Malhoa. Ela própria luta contra ideias preconcebidas em todos os trabalhos que faz, o que faz um óptimo paralelo com a comunidade LGBT" - Marco Mercier

 

Como se vai processar o acesso ao mini concerto? Os bilhetes já estão esgotados? Quando custam?

O mini concerto acontece na festa pop do Trumps que faz a ponte entre a POP UNIVERSITY e as nossas futuras festas TRUMPS EUROVISION a estrear dia 9 de Março com live-acts da Eurovisão, começando com Catarina Pereira. Os bilhetes compram-se à porta e custam 12 euros com oferta de duas bebidas. Sugiro que venham cedo de forma a não entupir a entrada e a não ficarem na fila enquanto a bomba latina canta no palco do Trumps.