Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

"António Simões é um dos nossos melhores"

carlos reis dezanove antónio simões gay.jpg

António Simões é um dos nossos melhores e foi agora nomeado para presidir ao HSBC - o maior banco europeu e um dos maiores do Mundo. Chegou onde chegou, aos 40 anos, por mérito. É um orgulho indesmentível para todos, ou pelo menos deveria sê-lo.

Se quando algum "tuga" ganha uma medalha, ou se é o Mourinho, ou o CR7, a ganharem mais um enésimo prémio, ou se algum português se notabiliza internacionalmente por bons motivos, é natural que em Portugal, um país muito periférico na cena mundial, se sinta algum orgulho. Isso é bom, não é mau. Somos uma comunidade. Não somos só um lugar a um canto. E todos precisamos de reforços positivos.

E neste aspecto o António Simões representa muito daquilo que que faz de nós pessoas melhores: a capacidade de se superar. Ele brinca com o facto de ser português, baixinho, gay e careca. E até chega a dizer que se não fosse gay não teria chegado onde chegou - e é em parte verdade. Porque isso impeliu-o não só a ser bom no que faz e a ter mérito (desde a Universidade, onde foi o melhor do curso da Nova, em Lisboa, e depois na Columbia, em Nova Iorque, que tem progredido por mérito), mas motivou-o sobretudo a ser íntegro e a respeitar-se a si mesmo. Só assim ganhando o respeito dos outros.

Quando ele diz "quero ter orgulho em dizer que tenho um cão e que sou casado com um homem" não é um statement de exibicionismo excêntrico - é a reivindicação da sua verdade, de quem ele é. Uma verdade pessoal, biográfica, que não o envergonha.

Por isso é natural que eu também me veja reconfortado no seu triunfo. Eu pessoalmente não ganho nada com a sua promoção. (nem com os triunfos vários das nossas celebridades). Mas essa promoção facilita também o caminho de outros, e mais importante, a auto-estima de muitos.

E é ao ver alguns comentários online nos jornais publicados na net, cheios de anónimos gozões e acintosos, e raivosos, prenhes de mau gosto e de alarvidade, que mais reforço a ideia de que há dois tipos de pessoas: as que nos puxam a todos para cima e nos motivam a ir mais além, e as que apelam ao que temos de pior e nos tentam empurrar a todos pelo buraco abaixo.

E infelizmente, e desgraçadamente, no meu mural do Facebook também confirmo o mesmo.

 

Carlos Reis

3 comentários

Comentar