Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

As caras conhecidas destas eleições europeias

Quem for votar nas próximas eleições para o Parlamento Europeu irá encontrar algumas caras ligadas ao activismo LGBT português e à defesa da Igualdade de Direitos. E outras caras no extremo oposto.

Fabíola Cardoso é uma das candidatas do Bloco de Esquerda. A membro do Clube Safo, professora e activista dos direitos LGBT envolveu-se no debate da co-adopção e fez capa no Expresso.

No recém formado partido Livre há várias vozes alinhadas pela Igualdade e pelos Direitos das pessoas LGBT. A saber: Rita Paulos, fundadora da associação juvenil rede ex aequo e actual directora executiva da associação de solidariedade social Casa Qui; o psicólogo e investigador na área da homoparentalidade Jorge Gato; a médica psiquiatra Ana Matos Pires e o eurodeputado Rui Tavares.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ana Gomes integra as listas do Partido Socialista para continuar no Parlamento Europeu. Em Fevereiro último, aquando da votação do relatório Lunacek - que defende uma estratégia europeia de combate à discriminação em função da orientação sexual e identidade de género - a eurodeputada, e ex-embaixadora de Portugal em Jacarta, votou a favor da Igualdade.

Por último, mas o primeiro de todos a ser conhecido como candidato, temos o autor da frase “Os casais do mesmo sexo têm muitos direitos, mas não têm, seguramente (nem devem ter), direito a adoptar”. Trata-se de Marinho Pinto, o cabeça de lista do Partido da Terra (MPT) a estas Europeias.

O voto é secreto. As eleições são a 25 de Maio. Eis no vídeo algumas das razões para ir às urnas votar:

 

6 comentários

Comentar