Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Dina põe fim à carreira mas antes disso há concertos para festejar (com vídeo)

dina.jpg

Aos 59 anos, Dina decidiu pôr fim à carreira musical. No entanto, haverá em Lisboa (22 de Março no São Luiz) e no Porto (24 de Março no Rivoli) concertos de celebração da obra da cantora, que é considerada a primeira compositora feminina portuguesa e que marcou a canção portuguesa desde o final dos anos 70.

Desde o início da carreira que Dina se afirmou como um ícone lésbico. Deu vários concertos no Memorial (em Lisboa) nos anos 80 e 90, então uma discoteca muito popular entre o público feminino. A afirmação pública da sua homossexualidade ocorreu já na década passada. Dina sofre há dez anos de fibrose pulmonar, que lhe reduz a respiração em 70 por cento e não lhe permite continuar a dar concertos.

dina 2.jpg

Os espectáculos do Porto e Lisboa revisitam na íntegra o primeiro álbum de Dina, intitulado "Dinamite" de 1982, com oito canções. As músicas serão interpretadas por Ana Bacalhau (Deolinda), B Fachada, Best Youth, D'alva, Da Chick, Márcia, Mitó (A Naifa), Samuel Úria e Tochapestana. Serão interpretadas mais 12 canções, lançadas entre 1980 e 2000 e escolhidas ao gosto dos artistas convidados.

Ondina Veloso nasceu em Carregal do Sal. Mudou-se para Lisboa e aos 23 anos estreia-se no Festival da Canção com “Guardado em Mim”. Em 1983 lança a música “Pérola, Rosa, Verde, Limão e Marfim” para a novela Vila Faia. Em 1992 volta ao festival da canção de onde sai com o primeiro lugar com o tema “Amor de Água Fresca”. Em 2001 é a vez de outro êxito: “Que é de ti” para a novela Filha do Mar, com letra de Ana Zanatti.

3 comentários

Comentar