Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Este bebé tem duas mães e um pai. Todos reconhecidos legamente

Pela primeira vez um recém-nascido foi registado com o nome de três pessoas como progenitores da criança. O sucedido é inédito e aconteceu no Canadá. Della, o bebé de três meses, é filha de um casal de lésbicas e um amigo, o pai biológico.

 

O estado canadiano da Columbia Britânica aprovou recentemente uma lei da família, que entrou em vigor no ano transacto, e permite registar como progenitores até um máximo de quatro pessoas.  “Parece-me tudo muito natural e fácil, como em qualquer outra família” diz o pai biológico, Shawn Kangro, rejeitando qualquer hipótese de estranheza.

O casal de lésbicas, Danielle Wiley e Anna Richards, queria ter filhos e contactou o amigo. No entanto, desde o início queriam dar a oportunidade do pai biológico participar no crescimento da filha. “Sabemos que muitos casais de lésbicas não querem isto. Querem um dador anónimo. Mas ambas gostávamos da ideia de ter alguém envolvido e que pudesse representar uma figura paternal para a nossa filha” disse Danielle.

O processo foi longo e burocrático pois o sistema não estava ainda preparado para este tipo de casos. Contudo, foi celebrado entre os três um contrato que responsabiliza as mães pela custódia da criança e pela responsabilidade financeira, ficando o pai como tutor e acesso a ver a família sempre que quiser. Terá ainda responsabilidade em tomadas de decisão educacional e médica e ainda ficar como tutor caso as mães fiquem incapacitadas.

Uma das mães referiu que Della terá agora uma família alargada de “três pais e seis avós para a mimar” e um nome algo comprido: Della Wolf Kangro Wiley Richards.

Esta notícia foi bem recebida pela NELFA (Network of European LGBT Families Associations), a rede se associações europeias que lutam pelo reconhecimento da igualdade na parentalidade.

 

André Faria