Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

FAqTO, as novas cabras LGBTQIA+ do Porto

FAqTO cabras queer Porto activismo LGBT.png

Nasceu há escasos dias na internet. É o mais recente colectivo LGBTQIA+ em Portugal. E como não podia deixar de ser o dezanove.pt é o primeiro a dar-te a conhecer mais sobre o FAqTO, o colectivo que para já só tem mulheres e emana da cidade do Porto.

dezanove: Como surgiu a ideia de criar o FAqTO?

FAqTO: A ideia do colectivo surgiu como forma de suprir uma deficiência que temos no Porto. Temos poucas actividades LGBTQIA+. Temos poucas oportunidades de falar do tema fora da época das marchas. Queremos mudar isso. O nosso intuito é trazer à baila aquilo que achamos importar para a comunidade.

 

Quem deu o pontapé de saída do FAqTO? Qual o background de quem está a fundar este colectivo?

Foi uma ideia conjunta de um grupo de pessoas que já fazem activismo em outras associações e colectivos e decidiram juntar-se para mudar o panorama de actividades para a comunidade LGBTQIA+ no Porto. Temos uma média de idades de 25 anos e  formação em Comunicação, Psicologia, Letras, Ciências e Artes do Espectáculo.

 

Que actividades têm em mente desenvolver? E onde?

A nossa área de actuação será o Porto, mas não sabemos o que futuro reserva. Pretendemos desenvolver actividades e projectos de interesse para a comunidade. A primeira actividade organizada por nós ainda está no segredo dos deuses. Podemos apenas adiantar que será em breve.

 

Por quê a associação do vosso logótipo a uma cabra?

O nome do colectivo tem uma referência directa, embora obscura, a cabras. Eis aqui a explicação do nome, que automaticamente explica o porquê da cabra como lógotipo, na nossa visão: Fato é uma palavra de origem duvidosa que tem como um dos seus significados "Rebanho, especialmente de cabras", tendo em conta que isto aqui é só gajas e cabra é um nome que nos chamam algumas vezes quando damos a nossa opinião, achamos que fazia sentido. Contudo, não somos umas cabras quaisquer, somos cabras ibex, porque estas fulanas são conhecidas por escalarem montanhas e uma barragem com inclinação de quase 90º com uma pinta descomunal

cabras ibex.jpg

Queer, antes sinónimo de esquisito ou estranho e considerado termo pejorativo durante muito tempo, é uma palavra utilizada actualmente como um termo identitário por pessoas que não se encaixam na rigidez que o sistema normativo impõe à identidade de género, orientação sexual e expressão de género, servindo como forma de identificar tudo o que é não-normativo. Além disso, também é usado como um termo guarda-chuva para denominar toda a comunidade LGBT.

Já que somos todas pela reapropriação de termos, pensamos assim: "Porque não nos apropriamos do nome dado a um rebanho de cabras - nome que nos chamam sempre que damos a nossa opinião de forma mais veemente - e reforçamos que somos queer ao mesmo tempo? Cabras Queer soa bem, mas Fato Queer soa melhor. Afinal, se escrevermos FAqTO e pronunciarmos como "facto" até fica jeitoso!"

 

Nota do dezanove.pt: As entrevistadas do FAqTO preferem, para já, manter o anonimato.

 

7 comentários

Comentar