Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Gestão de substituição: Avó gera neto para que filho gay e marido pudessem ser pais

gestação de substituição.jpg

No Brasil, uma mulher ofereceu o seu útero para que o seu filho homossexual e o marido pudessem ser pais de uma criança.

 

Quitéria Albuquerque brasileira de 44 anos, Jefferson Albuquerque, brasileiro de 26 anos, e Julien Lamindim francês de 30 anos uniram-se com o intuito de dar ao casal homossexual o filho que desejavam. Ezra nasceu no passado mês de Junho do ventre da própria avó. O casal homossexual francês tinha casado há um ano, no Brasil, e partilhava o desejo de serem pais de uma criança. Inicialmente o casal tinha pedido a uma prima que gerasse o bebé, mas ao tomar conhecimento a mãe de Jefferson decidiu oferecer-se para levar a cabo a gravidez. A inseminação foi feita com um óvulo de uma dadora desconhecida e com o sémen de um dos dois pais.

Em 2015, no Reino Unido, uma história similar já tinha sido noticiada dando conta de uma gravidez  que permitiu a um homossexual solteiro se tornar pai.

Em França, tal como em Portugal, a gestação de substituição para casais homossexuais é ilegal. Em Portugal a lei recentemente aprovada apenas contempla mulheres sem útero ou que sofram de alguma lesão ou doença naquele órgão que impossibilite levar avante uma gravidez

 

9 comentários

Comentar