Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Gostaste do último Arraial Pride?

A última edição do Arraial Pride, que decorreu no Terreiro do Paço (Lisboa) a 28 de Junho, parece longe de ser consensual.

Segundo um inquérito promovido pelo dezanove, em que participaram 246 pessoas, a maioria (41,8 por cento) não gostou da principal festa do Orgulho LGBT 2014 do país. Apenas 32,5 por cento deu um voto favorável à festa, enquanto 25,6 por cento não sabia que resposta dar ou optou por não responder. Na página do dezanove no Facebook sucederam-se as críticas ao evento organizado pela ILGA, nomeadamente o espectáculo de homenagem a António Variações e os momentos de animação.

 

"É importante melhorar a iluminação", "muito pouco festivo" e "aquém das expectativas", segundo Marco António Lourenço. "Não gostei muito deste ano, acho bastante bem terem feito a homenagem mas as escolhas das músicas foi péssima, muito repetitiva e nada engraçada. O pessoa vai para lá para se divertir e não para levar seca", escreveu Ana Soares. Nuno Fernandes foi mais irónico: "Compreende-se porque é que muitos optam por ir antes a Madrid... parecia um treino para um velório com actuações péssimas." Já Pedro Dias, responsável pela discoteca Trumps, apontou o dedo à organização: "Este 'Arraial' hoje é tão-somente um angariação de fundos para a ILGA, e nada mais do que isso. " E considera que a ILGA "conseguiu usurpar este evento dos bares e discotecas do Príncipe Real, iniciada há quase duas décadas, com um cariz e intenção totalmente diversos dos actuais, pelos saudosos Armando do Finalmente, Artur do Trumps, António do Bric à Bar, e os ainda vivos (graças a Deus) José Soares e Keith Mason do Bar 106".

Mais optimista quanto às próximas edições mostrou-se Diogo Marques: "Agora é necessário avançar e ajudar a corrigir os erros cometidos. Precisamos de estar todos juntos. No próximo ano será certamente melhor". Zé Silva também deixou uma mensagem de alento para a ILGA: "Colocaram a fasquia muito alta com a edição do ano passado, por isso nem é correcto a comparação com o Arraial Pride anterior. Quando comparado com os restantes de outros anos, foi o típico: diversão e música durante 12h".