Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Homenagens a Gisberta em Coimbra, no Porto, em Braga e online

Ano Gisberta.jpg

Activistas, associações e colectivos organizam uma série de eventos físicos e online para prestar homenagem por ocasião do décimo aniversário da morte de Gisberta Salce Júnior. 

A partir de segunda-feira: em todo o país

A 22 de Fevereiro (dia em que se completam 10 anos desde que o corpo de Gisberta foi encontrado, sem vida há vários dias) arranca a campanha visual #NÃOTEMOSVERGONHA. Várias pessoas e activistas trans dão a cara contra a transfobia. As primeiras imagens serão disponibilizadas em http://gisberta.eu/ e nas redes sociais associadas à tag #ANOGISBERTA. A organização é da API (Ação Pela Identidade)

Não temos vergonha.png

 

Até terça-feira, 23, em Coimbra 

Exposição "Em Estado de Guerra",  no Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra

“Eu, Gisberta” (2015), uma body art de Paulo Aureliano da Mata exposta como fotografia e texto no segundo piso do TAGV, apresenta o violento episódio em que a transexual Gisberta Salce Júnior foi impetuosamente agredida por jovens entre 12 e 16 anos até a morte em 2006 na cidade do Porto. Nessa obra, Paulo mescla a sua própria história marcada pela intolerância vinda de instituições de ensino, onde a sua sexualidade era renegada por não ser considerada “exemplar”. Ao tatuar “Gisberta” na sua própria face, o artista, na verdade, crava tal nome na cara da dita sociedade “invicta” e nas tantas outras que percorrer com seu corpo ou com o dispositivo que o representa.

Cabe advertir que, neste mês de Fevereiro, faz exactamente dez anos que a Gisberta foi assassinada e, também, dez anos que a primeira acção da série “Beijos”  foi realizada e, nesse aspecto, a exposição “Em Estado de Guerra” faz jus aos tributos tangenciados à história da Cia. Excessos e, também, jus às militâncias quem envolvem o self e o contexto de ambos artistas que se uniram em prol da arte, mas sobretudo da arte política para darem voz aos que são quotidianamente calados por uma sistemática opressão que impõe modelos a serem seguidos à risca. (excerto da crítica da autoria de Vera Castro Pinho)

 

Sexta-feira:  Porto

Gisberta BRaga.jpg

No âmbito do #ANOGISBERTA, a associação Ação Pela Identidade – API organiza ainda a iniciativa “Há 10 anos de Gisberta”, uma conversa sobre invisibilidade e transfobia, em parceria com a Confraria Vermelha Livraria de Mulheres. Tertúlia agendada para dia 26, às 19 horas, no Porto (no espaço da livraria). Evento

 

Sexta-feira: Braga

Debate: Geração Gisberta, dez anos a lutar contra a transfobia e projecção de testemunhos: Com Jó Bernardo (activista trans), Alice Cunha (Panteras Rosa), João Paulo (PortugalGay.PT), Sacha (Panteras Rosa), Liliana Rodrigues (Braga Fora do Armário), Sérgio Vitorino (Panteras Rosa - moderador). Sexta-feira, 26 de Fevereiro, às 22h no Café Juno (Rua do Anjo, 49, Braga). Organização: Krizo - Educação, Arte e Cidadania e Panteras Rosa - Frente de Combate à LesBiGayTransfobia.  Evento 

 

Sábado: Porto
É a vez da apresentação da #ESTAÇÃOGISBERTA, uma instalação com curadoria e concepção de Santiago D'Almeida Ferreira e que estará patente no espaço de intervenção cultural Maus Hábitos, no Porto. A visitar a partir das 15 horas. "Assim como as estações do ano, a #ESTAÇÃOGISBERTA pretende abrir portas à constante reflexão e tornar-se na abertura para uma infindável consciência social e trans através da arte na nossa cultura portuguesa. Será quase uma trend que nunca passará de moda, uma estação no verdadeiro sentido da palavra – um redefinir da cultura”. Por um fim à invisibilidade e à transfobia é o lema.  Evento

 

Sábado, também no Porto:

Debate Geração Gisberta, dez anos a lutar contra a transfobia, lançamento da Transzine 2 e jantar. Debate com Alice Cunha (Panteras Rosa), Ana Cristina Pereira (jornalista), Gabriela Moita (psicóloga), Jó Bernardo (activista trans), João Paulo (PortugalGay.pt). Sérgio Vitorino das Panteras Rosa modera o debate.

Sábado, 27 de Fevereiro, às 18h30 no ContraBANDO - Espaço Associativo (Rua Mártires da Liberdade, 83). Organização: Panteras Rosa - Frente de Combate à LesBiGayTransfobia. Evento

 

Comunicado Grupo Transexual Portugal

“Este ano de 2016 faz 10 anos do bárbaro assassinato de Gisberta Salce Júnior. Para quem esteja agora a iniciar-se nestes temas e para que alguns intervenientes e alguns factos não caiam no esquecimento ou sejam apagados por intenções obscuras, convém fazer-se um pequeno historial”. Para continuar a ler aqui.

 

Artigo em actualização. Envia-nos as tuas sugestões para dezanovept@gmail.com