Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Lineker e Liniker, os nomes da música brasileira que tens de conhecer (com vídeos)

musica.jpg

São dois nomes emergentes da música brasileira que estão a baralhar as tradicionais questões de género. Lineker costuma ser apresentado como o novo Ney Matogrosso, mas as suas influências estão em nomes como Elis Regina, Clara Nunes, Maria Betânia e Bjork.

Aos 29 anos, Lineker Henrique Oliveira, natural de Bambuí (Minas Gerais), tem já dois álbuns lançados. O vídeo Gota por Gota deu que falar. Numa entrevista recente ao El País, Lineker contava que não tem as “questões de homem e mulher, hetero, homo, cis e transgénero” como única bandeira política, embora reconheça que o activismo LGBT é uma marca forte do seu trabalho, um interesse pessoal e uma expectativa do seu público. Com frequência Lineker usa roupas femininas. O mesmo se passa com outro nome brasileiro emergente: Liniker.

Liniker Barros, 21 anos, evita o masculino e feminino ao falar de si próprio. "A questão do género não é somente o vestir-se. É numa dimensão de desconstruir a ideia de que a gente precisa viver num padrão e seguir uma estética normativa", explica o artista ao Folha de S. Paulo.  Em Outubro do ano passado, Liniker, que é natural de Araraquara (estado de São Paulo), lançou na internet um EP com três faixas. O vídeo Zero ultrapassou 1,5 milhão de visualizações no YouTube. “As pessoas precisam saber que eu sou negro, pobre e gay e posso ter uma potência também. Sou um artista que se expressa assim. Então, se você está aí, se sente reprimido e tem vontade de colocar seus demónios para fora, mostrar quem você realmente é, coloque-se. Esse é um dos meus maiores desejos como artista desta geração”, disse Liniker na mesma entrevista. Sobre a roupa foi lacónico: “Por que colocar uma calça jeans e uma camiseta e mostrar meu trabalho só com a voz?  Meu corpo é um corpo político.” Liniker apresenta-se com o grupo os Caramelows.

Neste duelo de quase homónimos, Liniker parece levar vantagem ao ser já considerado um dos novos nomes da MPB – Música Preta Brasileira como o artista prefere designar.