Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

MP e Bárbara vítimas de lesbofobia no Porto (com vídeo)

MP e Bárbara.jpeg

O conhecido casal de youtubers MP&Bárbara foi alvo de um episódio de lesbofobia esta tarde de Domingo na Baixa do Porto. O casal trocava uma manifestação de afecto na rua de Santa Catarina, antes de Bárbara ir trabalhar. No momento em que se despediam, MP ouviu um homem que se dirige a ela usando os seguintes termos: “Porca, porca, porca!”, ”Estás a ver esta mão? Levas uma chapada!”.

O relato foi feito num vídeo no YouTube pela própria MP: "Tentei não perder a calma". Não é a primeira vez que este tipo de agressões verbais acontece, refere, mas é a própria que considera o sucedido hoje como “a gota de água”.

A youtuber explica: “Estou desiludida. Estiveram pessoas a olhar, mas ninguém foi capaz de me defender ou dizer alguma coisa. Simplesmente passaram. Olharam e não fizeram nada. Não é nada que eu não esteja a espera em Portugal e noutros países. Neste mundo ninguém defende ninguém. Se o outro está a morrer e eu estou a salvo isso para mim é o que interessa”, desabafa.

Após o sucedido, MP alertou um agente da autoridade para a situação, mas este ter-lhe-á dito que “não é possível fazer uma queixa sem identificação”. Embora o agente a tenha acompanhado ao local para procurar o agressor, não o encontraram. O agente indicou-lhe o contacto telefónico directo da esquadra caso MP volte a encontrar o agressor, acrescentou a youtuber ao dezanove.pt. MP pretende apresentar queixa formal à polícia mal reencontre o homem. MP lamenta ainda não ter ligado de imediato para o 112 ou para a polícia do Porto.

“Gostava que muitos de vocês não admitissem estes incidentes e não deixassem passar estes episódios em branco. Façam queixa”, apela MP.

 

Publicidade:

5 comentários

Comentar