Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

O que tens de saber sobre os vencedores da 68.ª edição dos Emmy (com vídeos)

 

emmy.jpg

Depois de na semana passada RuPaul ter recebido o seu primeiro Emmy, para melhor apresentador num programa de competição ou de reality tv, esta madrugada foi a vez de “A Guerra dos Tronos”, “Transparent” ou “Orphan Black” vencerem prémios. O dezanove.pt dá-te conta dos nomeados e vencedores LGBTI da 68.ª edição dos Emmy, apresentados por Jimmy Kimmel.

 

“A Guerra dos Tronos” é já a série que mais Emmys venceu ao longo dos 68 anos de história. Ontem recebeu três - Melhor Série Drama, Melhor Realização Série Drama e Melhor Argumento Série Drama para o já mítico episódio “Battle of the Bastards”. Não foram esquecidas pelo anfitrião da cerimónia, Jimmy Kimmel, as cenas de sexo presentes na série, muitas delas L, G e B.

Finalmente, as “sestras” de Tatiana Maslany de “Orphan Black” deram-lhe a ganhar um Emmy. Numa das categorias mais competitivas deste ano, Melhor Actriz Principal Série Drama, a canadiana bateu as favoritas Viola Davis com “Como Defender um Assassino” e Robin Wright com “House of Cards”. Na última temporada da série Tatiana interpretou sete personagens, dando corpo desde o início a cinco delas, inclusive a Cosima, a cientista lésbica que sofre um desgosto amoroso.

Na categoria de Série de Minissérie e/ou Telefilme, Ryan Murphy e Sarah Paulson, dois dos homossexuais mais influentes da televisão americana, receberam um Emmy cada por “The People v. O. J. Simpson” da série antológica “American Crime Story”. Murphy por ser um dos produtores executivos agradeceu, em nome da equipa, o prémio para Melhor Minissérie. O criador de “Glee” tinha também a sua série “American Horror Story: Hotel” nomeada para vários prémios. Paulson, que estava duplamente nomeada, Melhor Actriz Principal e Melhor Actriz Secundária, está na melhor fase da sua carreira. A actriz esteve (forçosamente) afastada dos sets de filmagens logo após assumir a sua homossexualidade mas, felizmente, foi resgatada por Ryan Murphy para as várias temporadas da série de terror.

“Uma Família Muito Moderna” é uma das comédias mais nomeadas (67 vezes) e mais premiadas (21 vitórias) dos Emmys, mas este ano, tal como o ano passado, saiu de mãos a abanar. Em comédia, a série “Transparent” recebeu dois Emmys: Melhor Actor Principal, para Jeffrey Tambor, e Melhor Realização Série Drama para o episódio "Man on the Land" para a também criadora da série Jill Soloway. Tambor fez um apelo aos produtores, realizadores e criadores de séries, para que façam mais audições e atribuam mais papéis às pessoas transexuais, referindo ainda que “não me sentiria infeliz se fosse o último homem cisgénero a interpretar uma mulher transexual em televisão”. Já Soloway sublinhou que a série faz parte de uma revolução na televisão americana, não só porque é transmitida pela Amazon como por se centrar na vida de uma matriarca transexual.

 

 

Lista completa dos nomeados aqui

 

Luís Veríssimo