Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Obama urge governantes mundiais a defender Direitos LGBT

O “líder do mundo livre” publicou uma carta aberta onde declara Junho de 2014 como o mês do Orgulho Lésbico, Gay, Bissexual e Transexual.

No documento de 500 palavras, acessível a partir do site da Casa Branca, Obama relata as recentes vitórias na implementação de legislação favorável ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, e também contra a violência, o bullying e a discriminação de cidadãos LGBT. O Presidente continua, reconhecendo que há muito ainda para ser feito, como por exemplo a acabar com a discriminação no trabalho, comprometendo-se a apoiar aqueles que lutam pelos direitos da comunidade. De entre estes, Obama relembra o não conformismo dos clientes do bar Stonewall Inn, há 45 anos atrás, em relação à política da época e pede ao povo americano que siga o seu exemplo, e que fale de “tolerância, justiça e dignidade”.

Na carta, o Nobel da Paz deixa uma mensagem clara de repúdio para os países onde a comunidade LGBT é perseguida, presa, e até executada. “Os Estados Unidos urgem todas as nações a se juntarem a nós e a defenderem os direitos humanos universais dos nossos irmãos e irmãs LGBT.”

O Ministério da Defesa daquele país também reconheceu Junho como mês de orgulho Gay. Em comunicado, refere que “a comunidade LGBT escreveu um orgulhoso capítulo da história americana ao lembrar-nos que a integridade e o respeito permanecem pedras angulares da nossa cultura militar e civil.

Estas declarações surgem num momento delicado na luta contra tudo o que Obama defende na sua carta aberta, em que: