Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Os gays portugueses são felizes?

mundo.jpg

Em termos de direitos o país parece estar bem face à média europeia, mas no que diz respeito à felicidade nem por isso. Portugal é o décimo melhor país da Europa em termos de Direitos LGBTI, refere um estudo da ILGA Europe. No entanto, em termos de felicidade entre os homossexuais do sexo masculino o país é ultrapassado pela generalidade dos países da Europa Ocidental e da Escandinávia. 

De acordo com Índice da Felicidade Gay, promovido pelo portal Planet Romeo, Portugal ocupa a ocupa a 33ª posição, sendo ultrapassado no ranking da felicidade por países como o México, Costa Rica, Cuba, África do Sul ou Tailândia. Os países com os gays mais felizes são a Islândia, a Noruega e a Dinamarca. O Brasil está em 39º lugar. No contexto da União Europeia têm pior desempenho que Portugal países como a Eslovénia, Estónia, Eslováquia, Polónia, Grécia e Croácia. Os mais infelizes da UE são e Lituânia, Letónia e Bulgária. Etiópia, o Sudão e o Uganda são aqueles onde os gays são mais infelizes.
O estudo contou com a participação de 115 mil gays, dos quais 504 são portugueses. O índice tem em conta a forma como as pessoas do país de origem encaram os homossexuais e o grau de satisfação dos inquiridos com a sua vida e a aceitação da sua orientação sexual.
A partir estes resultados, os responsáveis pelo Planet Romeo calculam que haja em todo o mundo sete milhões de homossexuais que mantêm um casamento com uma pessoas de sexo diferente, que 13 milhões de gays foram expulsos de casa devido à sua orientação sexual e que 22 milhões perderam o emprego ou foram prejudicados no local de trabalho devido à sua orientação. Mais: só no último ano, quatro milhões de gays terão sido vítimas de violência homofóbica.

2 comentários

Comentar