Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Página falsa do PDR em campanha contra lobby gay e pró serviço militar inclui homens em cuecas

Uma página falsa no Facebook relaciona o Partido Democrático Republicano (PDR), liderado por Marinho Pinto, a uma campanha contra o lobby gay e pelo regresso do serviço militar obrigatório. A actividade desta página no Facebook foi iniciada há duas semanas. Depois de um post com uma bandeira de Portugal com objectivos a combater e um apelo a um maior número de fãs online da "legião", o terceiro post nesta rede social surgiu esta segunda-feira e é dedicado a "proteger as crianças do lobby gay" e ao "regresso urgente do serviço militar obrigatório. 

Na imagem partilhada podem ver-se homens em roupa interior, balões coloridos, um logotipo do partido e ainda frases sobre a proteção de crianças do lobby gay e pelo regresso de um serviço militar "antes que seja tarde de mais..."  Para além da imagem foi adicionada a seguinte frase "A homossexualidade é uma opção de vida válida, mas não poderá ser imposta impunemente aos nossos filhos por lobbies infiltrados no poder. Exigimos o regresso do serviço militar obrigatório e a promoção em igualdade de uma educação assente nos valores da virilidade saudável." 

Ao jornal Observador o eurodeputado e ex-bastonário da Ordem dos Advogados garantiu que "a página é falsa", que “o logótipo oficial não é o que aparece” e que o novo partido “não é homofóbico”. 

O post mais recente desta página inclui o vídeo "It's raining men" das The Weather Girls e deixa mais uma mensagem: "Portugueses, Portugal precisa de quem o defenda. E o PDR precisa de apoiantes. Esperamos uma autêntica chuva de homens para alcançarmos os nossos objectivos de promoção da liberdade, da solidariedade e dos valores republicanos. Sigam-nos." 

Notícia actualizada a 07 de Outubro.