Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

“Pau Duro Coração Mole”, a dualidade das relações gay em exposição

 

T3[1].jpg

É inaugurada esta quarta-feira em Lisboa a exposição “Pau Duro Coração Mole”, com curadoria do artista plástico Thomas Mendonça.

 

Este é o resultado de quando quatro artistas gays se juntam para reflectir sobre si e a sua cultura, numa exposição que explora várias dimensões da sexualidade, indo até aos mundos submersos, no escuro dos quartos e no calor das saunas. A exposição promete reflectir sobre dualidade das relações homossexuais, "a sexualidade crua, e, por outro lado, frágil", surgindo, assim, este título tão gráfico.

Rui Palma, num trabalho fotográfico que se encontra "entre a realidade e fantasia", transporta-nos para os mundos das noites mais escuras, numa viagem de Berlim a Lisboa. Através da pintura, João Gabriel escolhe representar o erotismo do corpo masculino, remontando a outros tempos, em que a pornografia não era tão imediata. Christophe dos Santos traz-nos a dimensão política das questões queer, com um vídeo-performance, onde sublinha a actual situação da Tchetchénia, de forma pop. Sendo o pénis quase autónomo, "uma entidade quase autónoma" ao pensar com a sua própria cabeça, Thomas Mendonça regressa à escultura. 

A inauguração acontece, pelas 19h, na galeria Foco, localizada na rua da Alegria, número 34, em Lisboa, e conta ainda com a animação do DJ Afonso Peixoto.

 

Recorda a entrevista de Thomas Mendonça ao dezanove aqui.

 

Texto: Leonardo Rodrigues. Foto: Teresa Martelo