Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Pedro Arroja não sabe se regressa ao Porto Canal em Setembro

Pedro Arroja Porto Canal.pngO comentador Pedro Arroja anunciou esta segunda-feira, 25 de Julho, que poderá abandonar o espaço semanal de comentário que mantém no Porto Canal. "Não sei se regressarei em Setembro. Foi um ano muito interessante e muito tenso enquanto comentador".

O responsável, no último comentário antes das férias, explicou que desde Novembro do ano passado que vive uma "campanha de assassínio de carácter promovido por certa imprensa, onde até me chegaram a fazer entrevistas com destaque de primeira página e de última sem nunca terem falado comigo". Pedro Arroja relembrou ainda aos espectadores que a revista Sábado o tinha considerado "o homem mais odiado do pais". Em Junho, o economista foi eleito como "Monstro do Ano", numa iniciativa organizada por Fernando Alvim. "Eu sou este ano o Monstro do Ano para certa comunicação social, já para não falar das redes sociais".
A 15 de Setembro Pedro Arroja vai responder no DIAP de Matosinhos pelos comentários que fez no Porto Canal pelas acusações de "discriminação sexual", crime que é punido até cinco anos de cadeia. A convocatória não especificou, segundo Arroja, se a razão se prendia com os comentários que fez sobre as dirigentes do Bloco de Esquerda em que as apelidou de "esganiçadas" ou sobre a adopção de crianças por casais do mesmo sexo. "Vou aproveitar as férias para decidir se voltarei. Há por aí uns grupos com poder político que querem acabar comigo. Estou sujeito a ir estes cinco anos para a cadeia", assegurou.