Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Personagens LGBTI presentes na série “Filha da Lei”

 rtp.jpg

A RTP começou a emitir mais uma série de produção nacional. “Filha da Lei” passa às terças-feiras a partir das 22h na RTP1. Esta produção está a dar que falar no que toca ao seu carácter inclusivo.

A série conta a história de Isabel Garcia, inspectora-chefe da PJ, que é confrontada com o maior desafio da sua carreira ao ser designada para comandar a investigação daquele que será o mais importante caso policial em Portugal nos últimos 20 anos: os violentos assassinatos em série que assolam a cidade. A ela e à sua brigada (Santos e Baptista) junta-se Samuel, inspector estagiário, que vai batalhar por conseguir o seu lugar e o respeito dos inspetores mais experientes. O convívio com este ajuda Garcia a entender melhor a sua filha Sara, uma adolescente fruto de um casamento falhado com um jornalista, Jaime.

Estreou no dia 4 de Janeiro e ao longo dos quatro episódios já difundidos a temática LGBTI tem estado presente. Começou no segundo episódio quando Jaime, director de um jornal generalista fala em publicar uma notícia sobre a homossexualidade de um juiz que é famoso por prejudicar as minorias nos seus julgamentos. Ainda neste episódio é referido o facto de uma vítima do assassino em série dormir com indivíduos de ambos os sexos.

Estas questões da sexualidade foram sempre abordadas de uma maneira um pouco discreta e banal, tal como são, até ao quarto episódio. Neste é introduzida a história de uma vítima de homicídio que tinha uma amante, Simone, que era travesti. Durante a investigação é criado um pequeno conflito entre inspectores quando Santos corrige Baptista por dizer “o Simone” e “um amante”.

Finalmente, no final do episódio é mostrada uma cena em que Santos vai falar com Simone para lhe transmitir uma informação acerca da investigação, ela oferece-lhe um copo de vinho que ele recusa ao início, mas acaba por aceitar. Ao fim de algum tempo a conversar o inspector pede a Simone que dance para ele, ao que ela se mostra reticente, mas este insiste num tom de imposição, acabando Simone por ceder. Depois de algum tempo a admirá-la, Santos levanta-se e torna-se violento para Simone, dizendo-lhe que é uma vergonha andar a seduzir homens.

O episódio acabou por aqui, ficando por explicar a razão pela qual o inspector teve aquela reacção quase bipolar, quando num momento defende e noutro agride a travesti. A cena descrita pode ser visualizada aqui e os episódios todos revistos na plataforma RTP Play. O mais recente episódio foi emitido esta terça-feira, dia 21, excepcionalmente devido à emissão da Liga dos Campeões, pelas 22:47.

 

Actualização com vídeo a 9 de abril:

http://media.rtp.pt/filhadalei/videos/gostas-de-raparigas/

 

Gonçalo André